Browsing Tag

Viagem

0 In Mais recentes/ Viagens

Viajar é caro? Confira os destinos que você poderia conhecer com o dinheiro que gasta em outros objetos

Compartilhe:

Muita gente acha que viajar é algo caro. Já abordamos aqui que viajar realmente pode ser um privilégio. Mas, é inegável que atualmente colocar a mochila nas costas e sair por esse mundão é muito mais fácil que há anos trás. Logo, em certas ocasiões, viajar mais pode ser somente falta de prioridade.

E com o intuito de mostrar que viajar pode, e deve, ser mais fácil do que você imagina, separei alguns destinos que é possível conhecer com o dinheiro que gastamos em outros objetos. Duvida? Então confere só:

 

A simulação deste post foi realizada no site “Quanto Custa Viajar?”. Para facilitar o cálculo, consideramos um semana de disponibilidade, com saída do Rio de Janeiro, em Fevereiro de 2019 (alta temporada).

 

Pelo preço de um Iphone você conhece Cancún

Um Iphone pode ser o objeto de desejo de muito gente. Mas, você sabia que pelo preço de um modelo Iphone X 64 GB (R$ 4.449) você poderia conhecer Cancún, no México? Isso mesmo! O destino turístico super conhecido por suas praias paradisíacas e águas cristalinas pode ser conhecido pelo valor pago em um smartphone. 

Outros destinos que você poderia conhecer pelo preço de um Iphone são: Orlando (EUA), Cartagena e San Andrés (Colombia), Bariloche (Argentina); Montevidéu (Uruguai), e Roma (Itália).

Pelo preço de uma TV você conhece Buenos Aires

O preço que você gastaria em uma Smart TV Full HD da LG de 43 polegadas (R$1.599) poderiam ser utilizados para passar uma semana na capital da Argentina, por exemplo. Além de Buenos Aires, de acordo com a nossa simulação, outros destinos que poderiam ser desbravados com esse valor são: Mendoza, também na Argentina; e Campos de Jordão, Salvador, Manaus e Brasília. 

Pelo preço de um ar-condicionado você conheceria Lima

No verão é comum muitas pessoas comprarem um ar-condicionado para aguentar as altas temperaturas. Mas, já parou pra pensar que destinos dá para conhecer com o valor gasto nesse objeto? Bom, com um pouquinho mais de R$ 2 mil (R$ 2.036,80 pra ser mais exata) pagos em um ar-condicionado Springer Midea dá para visitar Lima, no Peru.

Outros destinos que poderiam ser conhecidos com esse valor são: Cidade do Leste, no Paraguai, além de diversas cidades brasileiras como Fortaleza, Foz do Iguaçu, Aracaju, Belém, Porto Alegre e Vitória.

Viu, como viajar não precisa ser necessariamente caro? Com um bom planejamento e foco é possível tirar a tão sonhada viagem do papel!

***

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações!

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



Compartilhe:
0 In Inspiração/ Mais recentes/ Viagens

Não existe receita de bolo para viajar!

Compartilhe:

Um dia desses surgiu em um grupo que participo do Facebook um texto questionando se falta realidade nos blogs de viagem. As reflexões foram feitas pela Adriana Satti, do blog Achados, hospedado na revista eletrônica Viagem E Turismo. Do texto, surgiu um debate sobre como abordamos nossas viagens. E aí me veio a cabeça uma conclusão óbvia: não existe receita de bolo para viajar!

Compartilhamos percepções. Não há como um visitante ler nossos textos e acreditar que a viagem dele será igual, tanto nas coisas boas quanto nas ruins. E mais, você pode muito bem ler um texto — ou assistir a um vídeo, entre outras formas de consumir um conteúdo — e concordar ou não com o que o autor está dizendo. E tá tudo bem com isso!

Por isso, me incomodo tanto com perguntas genéricas como “Quanto vou gastar nesse destino?”, “Você gostou da viagem?”, entre outras variações desses questionamentos. O que me agrada, pode não ser o que agrada você. A mesma coisa vale para o que incomoda. Repito: blogs de viagem compartilham percepções! Não ditamos regras.

A principal diferença entre a viagem de um blogueiro/produtor de conteúdo para uma pessoa comum é o olhar, geralmente mais crítico. E a crítica tem um objetivo muito claro: deixar o leitor informado sobre as características do destino, para ele decidir se combina com ele ou não.

Agora quanto se vai gastar, se a viagem será mais econômica ou mais luxuosa, se o leitor irá gostar ou não, isso são variáveis. Exatamente por esses motivos que não há uma resposta pronta para se planejar e executar uma viagem.

Leia mais textos narrativos de viagem na categoria Inspiração

***

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações!

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



Compartilhe:
0 In Mais recentes/ Relato dos colaboradores/ Viagens

Todo mundo deveria ser imigrante um dia | Por Binha Silveira

Compartilhe:

Na sessão “relato dos colaboradores” de hoje vamos conferir as dicas da viajante Binha Silveira sobre a vida de imigrante, com suas dores e sabores. Confira!

Quer compartilhar seu relato com outros viajantes? Envie um texto contando como foi sua experiência para o e-mail: karidesbrava@gmail.com

***

Vida de imigrante, para quem nunca foi, é só glamour, romantismo. Mas a realidade é bem diferente disso! O fato é que é um reaprender a caminhar, é sair da zona de conforto, sem ter onde, em quem se apoiar.

Se o açúcar acabou ou não tem grana, não tem vizinho ou amigo para pedir emprestado. Não tem cheque especial ou cartão de crédito a pagar fora da vista. Não tem “jeitinho”.

Se quer vida social, tem que conquistar, a duras penas. Isso sempre lidando com o preconceito e desconfiança dos nativos, que sempre o terão como um forasteiro (o que na verdade é).

Ser imigrante te faz ser mais humilde, menos egocêntrico e mais centrado. É uma luta constante pela sobrevivência e permanência no espaço.

É provar o tempo inteiro que você não faz parte do “bando” conhecido – o que às vezes se torna cansativo – e conquistar diariamente o seu espaço por si só, sem referências. E isso te torna mais forte, te mostra caminhos que antes você desconhecia, te faz se redescobrir, se reinventar.

As relações às quais você está acostumado jamais serão as mesmas. Os lugares também não. Isso pode ser bom ou ruim, depende de como você enxerga. Fato é que imigrar é para os fortes (ou para quem se permite ser lapidado).

Você vai deixar de estar presente fisicamente em comemorações, nascimentos, velórios, aniversários e tantos outros acontecimentos diários que perderá a conta.

Vai sentir muita falta dos seus amigos e família e ter que vê-los através de uma tela de computador ou celular.

Não tem cheiro, nem abraço. Mas vai ter novas relações, novas experiências, aprendizados e descobertas. Vai te libertar de uma mentalidade, por vezes, bairrista e provinciana.

Eu, como uma amante da vida e das boas relações interpessoais, por não abrir mão delas, me entrego às experiências. Mas dizer que é fácil, seria hipocrisia da minha parte. Não, não é. E quem disse que seria? E isso é o que torna ainda mais gratificante o resultado dessa constante busca: a descoberta.

Bom, para quem está disposto. E tem estrutura para aguentar. Quem não tem, sucumbe, retorna, desiste.

Mas, se posso dar um conselho para um crescimento e amadurecimento pessoal é: seja imigrante pelo menos uma vez em sua vida. Você vai se surpreender!”

Para conferir mais textos da Binha, conheça o blog dela.

***

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



Compartilhe:
0 In América do Sul/ Argentina/ Mais recentes

Dicas para não cair em golpe de taxistas em Buenos Aires

Compartilhe:

Quando estamos viajando, a última coisa que queremos é nos preocupar com algo. Mas, para nossa segurança é preciso estar atento e tomar alguns cuidados durante uma viagem. Em Buenos Aires, é muito comum que sejamos enganados enquanto andamos de táxi. Abaixo listo quatro dicas para você não ser enrolado pelos taxistas portenhos.

Não dê notas altas

Notas altas são difíceis de trocar. Exatamente por isso que os taxistas portenhos conseguem enrolar os passageiros. Um golpe muito comum em Buenos Aires é o que o motorista troca a nota sem que o passageiro perceba e diz que recebeu uma nota menor. No fim, muita gente acaba acreditando que se enganou ou por receio de uma confusão paga a corrida duas vezes.

Não pegue táxi aleatórios

Pegar um táxi na rua não é aconselhável por conta do golpe da troca de notas. Sem falar que estamos muito mais vulneráveis, pois não sabemos o nome do motorista e, na pressa, nem dá tempo de anotar a placa do carro. Em caso de algum problema, não se tem nem para quem reclamar. Portanto, para evitar possíveis dores de cabeça,
se for pegar táxi opte por aqueles que fazem parte de alguma cooperativa.

No aeroporto pegue táxi com empresas credenciadas

Antes de pegar um táxi certifique-se que ele é de uma empresa credenciada. Nos aeroportos Ezeiza e Aeroparque há diversas companhias que fazem o translado até a sua hospedagem.

Se quer economizar, uma boa dia é sair perguntando os valores em diversos guichês e escolher a corrida mais em conta. Vale também pesquisar antes de viajar para já ter uma noção dos preços e não ser enrolado.

Fale as ruas transversais quando informar o endereço

Nada pior do que entrar em um táxi e o motorista ficar dando voltas com a gente para poder cobrar mais caro, né? Se você quer evitar esse tipo de situação, anote essa dica: em Buenos Aires eles se guiam pelas ruas transversais, diferente daqui no Brasil. Então, ao entrar em um táxi, ao invés de falar “Me lleve a la calle Florida” diga: “Me lleve a la calle Florida con Avenida Corrientes”.

Bom, você pode conferir mais dicas de Buenos Aires nesse vídeo aqui:

Aproveita e se inscreve no canal e compartilha essa dica com algum amigo! 😀

**

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



Compartilhe:
0 In Dicas/ Viagens

Livros de Viagem | Resenha do ‘Não Comprei na Zara Gastei Na Viagem’

Compartilhe:

Esse ano coloquei nas minhas metas ler um livro por mês. Vi esse desafio no perfil do Facebook de um professor meu da faculdade e decidi que queria participar, já que fazia um tempo que queria ler leituras mais aprofundadas. Pois bem…  entre os livros que já foram devorados estão o ‘Não Comprei Na Zara Gastei Na Viagem’, da Amanda Noventa, do blog Amanda Viaja.

LEIA MAIS: 7 dicas que você deve seguir se quiser viajar mais

Antes de falar do livro propriamente, gostaria de contar como conheci o conteúdo da Amanda. Além do blog, ela também é colunista do Estadão e foi através do textos no jornal que conheci o trabalho dela. E por gostar da forma como ela escreve resolvi ler o livro, já que o tema dele me interessava: poupar para viajar.

O livro

Achei que livro é um puxão para a realidade daqueles que desejam viajar mais e sempre arrumam uma desculpa. Não tenho dinheiro, não tenho tempo, etc muitas vezes são desculpas que damos para disfarçar a nossa falta de prioridade.

No livro a Amanda, que não nasceu rica, conta como faz para economizar para viajar. Tem dica de como ela lida com as contas, carro, quantas vezes compra roupa, se prioriza qualidade ou quantidade, dinheiro X relacionamento, além claro, de dividir com o leitor dicas legais para aplicar nas trips.

LEIA MAIS: Insegurança, falta de dinheiro e de tempo livre impedem que as brasileiras viajem mais, aponta pesquisa  

Muitas vezes é difícil resistir as tentações do dia a dia. É só um cafezinho, uma blusinha, um jantarzinho fora… E quando você vê seu salário já foi e aquela viagem que você queria não pode mais ser feita. A realidade é que se você não nasceu rico é preciso planejamento para conseguir conhecer todos aqueles destinos dos sonhos.

É sabe porque é tão difícil poupar para viajar? Por que viajar não te dá prazer imediato. É preciso tempo para que aquele sonho se realize. E quando as nossas emoções estão afloradas é difícil mesmo resistir a todas as tentações que a rotina nos apresenta. Mas posso te garantir que se você resistir a elas vai descobrir que uma viagem proporciona muito mais prazer, e memórias, do que a forma como você está gastando seu dinheiro atualmente.

LEIA MAIS: 4 atitudes para não se endividar com as viagens

E ler o  ‘Não Comprei Na Zara Gastei Na Viagem’ pode te trazer bons insight sobre esse tema. Vale a leitura!

E você, tem algum livro de viagem para indicar? Deixa o nome nos comentários! 🙂

***

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



Compartilhe:
0 In Dicas/ Listas/ Viagens

10 filmes sobre viagem para assistir na Netflix

Compartilhe:

Se você está nesse blog com certeza sabe que viajar é bom demais! Porém, nem sempre é possível viajar o tanto quanto gostaríamos seja porque ainda estamos juntando dinheiro para a próxima aventura ou por estarmos trabalhando, por exemplo. Se você não tá podendo viajar seja lá qual for o motivo, que tal ver algum filme sobre viagem e se inspirar para quando chegar a sua vez? Confira a lista abaixo com 10 filmes sobre viagem que você pode assistir na Netflix.

1 – Viajar é preciso

Problemas financeiros forçam um casal de Nova York a se mudar para Atlanta. A caminho do sul dos EUA, eles encontram uma comunidade hippie e consideram adotar seu estilo de vida. 

2 – Burn, burn, burn

Uma viagem de carro para espalhar as cinzas de um amigo se transforma em uma jornada emocional de autoconhecimento para Seph e Alex.

 

3 – Um parto de viagem

Peter é impedido de voar a poucos dias do parto de sua esposa e precisa viajar de carro pelo país com um cara que não gosta. 

4 – Mexicana

Um ladrão atrapalhado viaja até a fronteira para recuperar uma pistola valiosa para o chefe, apesar da insistência de sua namorada para que abandone o mundo do crime. 

5 – Up Altas Aventuras

Depois de uma vida sonhando em viajar pelo mundo, um velhinho voa em uma aventura incrível com um menino ao seu lado.

6 – Na natureza selvagem

Um jovem desiste de tudo, inclusive de seus investimentos e laços com a família, para viver uma vida solitária na natureza. 

7 – Cartas para Julieta

Ao responder uma carta endereçada à trágica heroína de Shakespeare, uma jovem americana em Verona, na Itália, começa uma jornada à procura do amor. 

8 – Copenhagen

Namorando aqui e ali pela Europa enquanto procura o avô que nunca conheceu, William faz amizade com uma menina de 14 anos que muda seu modo de ver as mulheres. 

9- Diário de um Jornalista bêbado

Johnny Depp estrela esta adaptação da obra de Hunter S. Thompson sobre um jornalista beberrão que se muda para Porto Rico e se apaixona por uma mulher comprometida. 

10 – Colegas

Inspirados no filme “Thelma & Louise”, três amigos com síndrome de Down resolvem deixar para trás a instituição onde vivem e embarcam em uma longa viagem de carro.

***

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



Compartilhe:
0 In Para mulheres

Insegurança, falta de dinheiro e de tempo livre impedem que as brasileiras viajem mais, aponta pesquisa

Compartilhe:

Sempre me perguntei por qual motivo as mulheres ainda viajam menos que os homens no Brasil. Bom, agora tenho a resposta para minha dúvida… Segundo uma pesquisa realizada pelo Voopter, em que mais de 5 mil mulheres foram ouvidas, os principais motivos para não viajar sozinha são: pouco dinheiro, falta de tempo e insegurança.

Ainda segundo o estudo, o principal impeditivo apontado pelas viajantes é a falta de dinheiro. Isso foi comentando em 86,6% dos casos. De acordo com o levantamento, o resultado reflete as diferenças salariais, já que elas ainda recebem 16% menos que os homens no Brasil, conforme dados do Ministério do Trabalho. Tal fato representa uma média de R$ 6 mil em um ano, dinheiro que poderia ser utilizado por uma viagem pela América do Sul, por exemplo.

Outro fator que atrapalha as mulheres a viajarem mais é a falta de tempo livre (50,8%). Este motivo possivelmente está atrelado a jornada dupla de trabalho, já que as brasileiras gastam em média 7,5 horas a mais que os homens por semana com atividades domésticas, aponta um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.

As mulheres também viajam menos por conta da insegurança e do medo (31,8%), principalmente da violência de gênero (45,7%). Esse é o grande desafio que ainda impede uma parte delas (37,3%) de embarcar em uma viagem solo, apesar de desejar viver essa experiência, que muitas brasileiras (54,2%) já experimentaram.

O levantamento também aponta que a maioria das mulheres não viaja a trabalho (74,6%) e quando o assunto é lazer, elas embarcam apenas uma vez ao ano (41,4%) ou até três vezes nesse mesmo período (35,3%). As viajantes que participaram da pesquisa têm majoritariamente entre 25 e 34 anos (37%) e entre 18 e 24 anos (33,6%).

A pesquisa faz parte da campanha Viaje, mulher!, que defende o direito de todas conhecerem novos lugares, culturas e pessoas, de forma segura e com liberdade. 

***

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



Compartilhe:
0 In Dicas/ Viagens

[VÍDEO]: Febre amarela e como ela afeta a vida do viajante

Compartilhe:

Algumas cidades brasileiras estão vivendo um surto, ou a eminência de um, de febre amarela. Por causa disso, uma campanha de vacinação foi iniciada em vários estados e a procura por imunização tem crescido. Mas como a febre amarela afeta a vida de quem viaja? Quais cuidados temos que ter antes de ir para um lugar em que a doença circula? Saiba essa e outras respostas assistindo o vídeo abaixo.

Após o vídeo, tem um FAQ com algumas perguntas e respostas que também podem lhe auxiliar.

Porque e quando devo tomar a vacina?

É preciso se vacinar se você está em uma área de risco da doença ou se vai viajar para uma. O ideal é tomar a vacina com até 10 dias de antecedência de uma viagem, já que o efeito de proteção começa a contar a partir do décimo dia após a vacinação.

Existe contra indicação?

Sim. A vacina é contra-indicada para crianças com menos de seis meses; para pessoas com alergia grave ao ovo; para pessoas com hipersensibilidade a algum dos componentes da vacina; para portadores de imunodeficiências; e pessoas em de tratamento com quimioterapia/ radioterapia.

Maiores de 60 anos, gestantes, mulheres que amamentam crianças menores de seis meses e portadores de HIV precisam ser avaliadas e ter autorização médica para tomar a vacina.

Qual a diferença entre dose fracionada e dose integral?

A dose fracionada vale por oito anos.  Já a  dose integral vale para a vida inteira e é essa que a pessoa tem que tomar para poder embarcar para viagens internacionais.

Para que serve o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP)?

O certificado é o documento que comprova que você de fato se vacinou contra a febre amarela ou outras doenças.

Em que casos devo apresentar o certificado de vacinação contra febre amarela?

Em viagens internacionais para países que exigem a apresentação do cartão. Consulte aqui se o destino para onde você vai tem essa exigência.

Como emitir o cartão de vacinação?

Para emitir o CIPV é  preciso ir a um posto habilitado da Anvisa e apresentar a documentação necessária que é: carteira de identidade, passaporte ou outro documento oficial com foto, ou certidão de nascimento para menor de idade; comprovante de vacinação preenchido corretamente, caso a vacina tenha sido aplicada em outra data e local. Confira aqui os endereços dos postos.

Se eu não posso tomar a vacina e preciso viajar, o que devo fazer?

É preciso tirar um atestado médico, escrito em inglês ou francês, que comprove que você não pode receber a vacina. A anvisa tem um modelo de formulário para estes casos. Confira aqui.

O macaco transmite a febre amarela?

Não. O transmissor da febre amarela é o mosquito. O macaco é tão vítima da doença quanto nós, humanos. Um macaco doente serve como alerta para nós de que a doença está circulando em áreas próximas a gente. Se você vê um macaco com comportamento atípico (movimentos lentos, destacado do grupo) acione a Vigilância Sanitária do seu município para que o animal seja localizado e estudado. 

Se você mora no estado do Rio, pode entrar em contato com as secretarias de Saúde do município ou do estado através do telefone (21) 98596-6553 ou e-mail: notifica@saude.rj.gov.br

Vale lembrar, que matar macacos é crime ambiental! Além disso, ao matá-lo você está desequilibrando o ecossistema.

 

*As indicações deste post foram tiradas do site da Anvisa e da FioCruz
.

***

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



Compartilhe:
0 In Viagens

Cataratas do Iguaçu é eleita um dos melhores destinos de 2018

Compartilhe:

As Cataratas do Iguaçu entraram para a lista dos 18 melhores destinos do mundo para serem visitados em 2018. O ranking foi feito pelo Guia de Viagem da Forbes, a mais antiga revista de negócios dos Estados Unidos.

Segundo a publicação, as cataratas são um “deslumbrante Patrimônio Mundial da UNESCO”, além de ser considerado popular entre os visitantes argentinos. Entretanto, a revista também afirma que “o enorme fluxo de água também está começando a despertar o interesse de outros turistas internacionais”.

Em 2017, cerca de 1,8 milhão de pessoas visitaram o Parque Nacional do Iguaçu. Os números foram apresentados pelo grupo responsável pelo local, que afirmou que esta é a maior visitação já registrada na unidade de conservação. Os brasileiros lideram o ranking com 992.038 visitas. Na sequência dos países com mais representatividade vem, pela ordem, Argentina, Paraguai, França, Alemanha, Estados Unidos, Espanha, Uruguai, Inglaterra, China e Peru.

O Brasil é considerado o país mais rico em ecossistemas do planeta e o de maior variedade de flora e fauna pelo Fórum Econômico Mundial, que o aponta como o de maior potencial natural para desenvolver o turismo entre 140 nações.

***

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



Compartilhe:
0 In Dicas/ Viagens/ Vídeos

[VÍDEO]: ID Jovem – Dicas, quem tem direito e como aproveitar o benefício

Compartilhe:

O ID Jovem é um programa do Governo Federal, que entre alguns benefícios, dá direito a viagens gratuitas ou pela metade do preço para ônibus interestaduais. Você já pensou em usar o programa para conhecer novos lugares e ter acesso a novas culturas? Para explicar para gente como funciona essa iniciativa, conversei com a estudante de jornalismo, Luana Benedito, que é beneficiada pelo programa e nos explica quem tem direito e como melhor aproveitá-lo.

Então resumidamente:

A Identidade Jovem, ou ID Jovem, é um programa do governo Federal que concede alguns benefícios para pessoas que estão dentro dos quesitos exigidos.

Quem tem direito ao ID Jovem?

Brasileiros de 15 a 29 anos, cadastrados no Cadastro Único e com renda de até dois salários mínimos.

Como usar o benefício? 

O ID Jovem dá direito a meia-entrada em eventos artístico-culturais e esportivos e também a vagas gratuitas ou com desconto no sistema de transporte coletivo interestadual.

Como emitir o benefício?

O cartão é virtual e deverá ser apresentado nos estabelecimentos na tela do seu smartphone ou impresso pela página da internet.

Para emitir pela internet basta acessar o site da ID Jovem, preencher os dados que forem solicitados e gerar o seu cartão. Neste caso será preciso imprimir o cartão.

Você também pode emitir o ID Jovem pelo aplicativo. Para isso, basta fazer o download do APP da ID Jovem, preencher os dados cadastrais solicitados e gerar o cartão virtual. Não é necessário imprimir, apenas apresente a imagem do cartão dentro da validade na tela de seu celular no momento da aquisição do bilhete ou ingresso acompanhada de documento oficial com foto.

Por quanto tempo vale o ID Jovem?

A ID Jovem tem validade de 180 dias. Após esse período é necessário revalidar o documento em nova consulta no App ou no site.

***

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



Compartilhe: