Browsing Tag

Europa

0 In Europa/ Mais recentes/ Notícias

Brasileiros precisarão de autorização para viajar para Europa a partir de 2021

Compartilhe:

A partir de 2021, os brasileiros precisarão de autorização para entrar na Europa. Com isso, a lista de documentos para realizar a viagem ganhará mais um item. Mas, você sabe quais são os documentos necessário para entrar no continente europeu? Descubra na lista abaixo:

Reserve sua hospedagem com o Booking

Autorização viagem ETIAS

Como dito no início desse texto, a partir de 2021, os brasileiros precisarão de autorização para entrar na Europa. Quando a medida passar a valer,  os turistas terão de preencher um formulário eletrônico com dados pessoais, informações do documento de viagem e o país em que entrará.
A autorização será válida por três anos e vai custar 7 euros (cerca de R$ 32), a não ser para viajantes menores de 18 anos ou maiores de 70 anos, para quem será gratuita. 

De acordo com o Parlamento Europeu, a medida visa identificar as pessoas que apresentem “um risco de migração irregular ou de segurança”. Além dos brasileiros, mais 60 nacionalidades foram afetadas pela nova norma, entre eles americanos, canadenses e  australianos. 

Passaporte

Um dos itens indispensáveis para uma viagem internacional é o passaporte. Existem países em que brasileiros podem entrar sem esse documento, mas não é o caso da Europa. Ah, lembrando que o documento tem que estar dentro da validade. 

Seguro viagem

Contratar um seguro viagem é indispensável, pois caso você precise de assistência médica em outro país, será ele que te livrará de pagar uma conta absurda após o atendimento. Mas, além disso, ter um seguro viagem é um dos itens obrigatórios para entrar na Europa, devido ao Tratado de Schengen. Se você está precisando de um seguro viagem, faça sua cotação através do blog. 

Comprovantes de hospedagem 

Mostrar o local onde você vai ficar hospedado é outro item exigido para esse tipo de viagem. Nesse caso, o comprovante é a reserva que você fez. Caso vá ficar em uma casa de família ou de algum conhecido é preciso ter a carta convite da pessoa que resida no continente. 

Comprovação de meios financeiros 

Você também precisará levar um comprovante de que tem a quantia suficiente exigida para entrar no país. O valor mínimo estimado pode ser consultado nos sites de turismo de cada país. Para Malta, por exemplo, é exigido o valor mínimo de 800 euros para entrada no país. E podem ser utilizados como comprovante o extrato da conta onde o valor está depositado, do cartão pré-pago ou o recibo que você ganha na troca de câmbio. 

Passagem de retorno ao Brasil

Ao viajar para Europa, também precisamos mostrar o comprovante da passagem de retorno. Como com o comprovante de hospedagem, mostra-se o recibo da compra enviado pela companhia aérea logo após adquirimos os bilhetes aéreos. 

***

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações!

Beijos,

Kari.

Gostou desse conteúdo? Então, reserve sua hospedagem, adquira seu seguro viagem e alugue seu carro através do #KariDesbrava. Você ajuda ao blog e não paga nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Faça seu Seguro Viagem com a Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars

Compartilhe:
0 In Itália/ Mais recentes

O que conhecer em Roma? Roteiro de dois dias na capital da Itália

Compartilhe:

Durante a estadia em Malta aproveitei para conhecer Roma, na Itália. Isso é possível porque na Europa existem companhias aéreas que são low costs e que vendem passagens a preços baixos.

Após conhecer Roma, conclui que para quem viaja sozinho ou tem bastante pique, dois dias na capital italiana são suficientes. Se não gostar de correria ou tiver mais dias, das duas uma: ou faça o roteiro abaixo com mais calma ou use os outros dias para fazer um bate e volta para as cidades perto de Roma. Dito isso, confira o roteiro básico que elaborei sobre o que conhecer na capital da Itália:

>>> Procurando hospedagem? Faça sua reserva com o Booking.com

Coliseu

O anfiteatro foi palco de combate entre gladiadores e espetáculos públicos. Você pode visita-lo através de uma agência de turismo ou comprando o ingresso, que custa 12 euros, diretamente na bilheteria. Ah, não peguei uma fila quilométrica como dizem que é. Pelo que reparei, muitas das pessoas que ficam em volta do monumento estão em grupos de excursão ou andando aleatoriamente.

Fontana Di Trevi

É uma fonte no estilo barroco. Reza a lenda de que se você jogar uma moeda com a mão direta por cima do ombro esquerdo você voltará para Roma. Se uma segunda moeda for jogada, ainda de acordo com a lenda, a pessoa se apaixonará por um(a) italiano(a) e se uma terceira for jogada, ela se casará.

Fórum Romano

O local é composto por ruínas de várias construções da época do Império Romano. É considerado o coração da Roma Antiga, já que lá aconteciam cerimonias, eleições, além de ser o centro dos assuntos comerciais e local onde imperadores e pessoas públicas usavam para discursar.

>>> Vai viajar? Faça aqui seu seguro viagem

Vaticano

É a sede da Igreja Católica, além de ser a menor entidade territorial do mundo administrada por um Estado. Lá ficam a Capela Sistina, Basílica e Praça São Pedro, a Arquibasílica de São João Latrão e a coleção do Museu do Vaticano.

Uma curiosidade: o palácio onde reside o Papa tem 5 mil quartos, duzentas salas de espera, 22 pátios, cem gabinetes de leitura, trezentas casas de banho e dezenas de outras dependências destinadas a recepções diplomáticas.

Panteão

De origem politeísta (adoração a mais de uma divindade), é usado como templo católico desde o século 7. Também é uma espécie de mausoléu, que abriga os restos mortais de diversas pessoas importantes como o rei Vitório Emanuel II e de Rafael. Tem entrada gratuita.

Piazza di Spagna

A Piazza di Spagna, ou Praça da Espanha em português, é uma das praças mais famosas de Roma. Tem uma escadaria de 135 degraus que leva até a igreja Trinità dei Monti. Antes da escadaria, chama a atenção a Fontana della Barcaccia, uma fonte de estilo barroco.

Monumento a Vítor Emanuel II da Itália

É um monumento erguido em homenagem ao primeiro rei da Itália unificada e considerado o pai da pátria italiana. Por ser grande e branco, cor que se diferencia dos outros prédios em tom amarronzado, é possível vê-lo de longe.

 Piazza Navona

É uma das praças mais populares e mais bonitas de Roma. Além dos diversos restaurantes e artistas de rua, os turistas ainda podem conferir as três fontes em estilo barroco: Fontana dei Quattro Fiumi, Fontana del Moro e a Fontana del Nettuno.

***

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações!

Beijos,

Kari.

Gostou desse conteúdo? Então, reserve sua hospedagem, adquira seu seguro viagem e alugue seu carro através do #KariDesbrava. Você ajuda ao blog e não paga nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Faça seu Seguro Viagem com a Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars

Compartilhe:
0 In Europa/ Mais recentes/ Malta

5 coisas que AMEI e 2 que ODIEI em Malta

Compartilhe:

Fazer um intercâmbio te proporciona conhecer mais de um destino. Afinal, por um período você se torna morador e passa a vê-lo com os olhos de um local e não de um turista. Pensando nisso, elaborei um top LOVE e TOP HATE para listar as coisas que mais amei e mais odiei em Malta. 

Vamos começar pelas coisas boas? 

TOP LOVE 

Número 5: toca Maroon 5 em tudo quanto é canto

Isso é real oficial! Se você ama Maroon 5 saiba que vai escutar as músicas da banda em todos os lugares que você for. No shopping, no restaurante, na praia… Na playlist de música ambiente dos malteses sempre tem Maroon 5. Quem é fã da banda comandada pelo Adam com certeza vai amar!

via GIPHY

>>> Vai viajar? Faça aqui seu seguro viagem

Número 4: os motoristas param para os pedestres

É tão bom pisar na faixa de pedestre e poder atravessar! Em Malta é assim: pedestre vai atravessar o motorista para. A exceção são as pistas trânsito rápido, onde, nos locais apropriados, temos que apertar um botão para o sinal fechar. Ah, falando em sinal, quase não há sinais de trânsito em Malta.  

Número 3:  qualidade e custo de vida 

Fiquei realmente impressionada com o baixo custo de vida em Malta. Com cerca de 30 euros, era possível fazer uma compra para semana no mercado. Comer fora, apesar de ser bem mais caro do que comer em casa, ainda assim era barato.

A oferta de produtos industrializados também é bem maior do que aqui no Brasil.  É tanta variedade que a gente vai no mercado e tem vontade de levar tudo para casa! E olha que apesar de ser barato, Malta não é o paraíso das compras. 

>>> Procurando hospedagem? Faça sua reserva com o Booking.com

Número 2: segurança 

Andar na rua sem o medo de ser assaltado não tem preço. Por lá é comum as pessoas andarem com seus smartphones ou objetos pelas ruas sem a preocupação deles serem levados. E com certeza (juntamente com a questão do respeito ao pedestre) essa vai ser a coisa que mais vou sentir falta de Malta. 

Número 1: paisagens 

Malta é uma ilha linda! Como consequência disso, para todo lado que se olha você encontrará uma paisagem que encanta e nos deixa perplexos de como esse mundo tem lugar bonito. Blue Grotto, em Comino; Blue Window, em Gozo; a orla de Sliema; o mar em Valetta; o pôr do sol em Gondel Bay; as ruelas de Mdina, e outras infinidades de lugares fazem de Malta um paraíso no meio do Mediterrâneo.  

>>> Leia mais: 12 lugares que você DEVE conhecer em Malta

Blue Lagoon, em Comino

Agora é a hora das coisas ruins…

TOP HATE

Top 3: massa, massa, massa 

No terceiro lugar das coisas que odeie em Malta está a comida. Explico: a comida maltesa não é ruim. Mas, devido a influência italiana, a maior parte do que encontramos para comer é massa. Veja bem, amo carboidratos. Mas, se alimentar só deles não dá! Além de arruinar o equilíbrio alimentar de qualquer um, comer só massa enjoa. Nessa viagem constatei como é possível sentir falta da comida que estamos acostumados! 

Massa é bom, mas demais enjoa…

Top 1: cigarro e motoristas de ônibus

Não leitor, você não está doido! Pulei do Top 3 para o Top 1, pois dois itens empatam no primeiro lugar das coisas que mais odiei em Malta: o quanto eles fumam e os motoristas de ônibus. 

Os malteses fumam muito, muito, muito. Para vocês terem noção do quanto, eles fumam até dentro de estabelecimentos e sair para festa lá é sinônimo de voltar fedendo a futum (nome carinhoso — só que não — que dei para o cigarro).

Motoristas de ônibus te fazem treinar a paciência

Já os motoristas de ônibus… Ah, eles são um poço de grosseria. Com raras exceções, eles fecham a porta na sua cara e arrancam com o ônibus sem o menor ressentimento.

Duvida? Então deixa eu relatar uma coisa para vocês: em um fim de semana que estava tentado chegar em Gozo, uma das ilhas que compõem Malta, o motorista fechou a porta na minha cara (e de quem mais estava no ponto) e andou com o veículo após um italiano tentar furar fila. Detalhe: o ônibus estava vazio e o próximo só passava uma hora depois!!! 

Adivinha? Os próximos ônibus que passaram não pararam, pois já estavam lotados. Resultado: demorei mais de TRÊS HORAS para chegar na outra ilha.   

Por essa e outras eles entram no meu Top Hate de Malta. 

Gostou desse conteúdo? Então, reserve sua hospedagem, adquira seu seguro viagem e alugue seu carro através do #KariDesbrava. Você ajuda ao blog e não paga nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Faça seu Seguro Viagem com a Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars

Compartilhe:
0 In Europa/ Mais recentes/ Malta

12 lugares que você DEVE conhecer em Malta

Compartilhe:

Malta, uma ilha localizada bem no meio do Mar Mediterrâneo, foi privilegiada pela natureza. O país, que é repleto de belas paisagens, também tem muita história e pensando nisso listei 12 lugares que você deve conhecer quando passar por lá. Confira:

Blue Lagoon

Com água da cor azul piscina, é impossível não se impressionar com a beleza da Blue Lagoon, localizada na ilha de Comino. A dica aqui é chegar o mais cedo possível para poder aproveitar essa paraíso sem a penca de turistas que vão chegando com o passar das horas.

Blue Window

A Blue Window era uma pedra que ganhou o apelido de Blue Window já que ela funcionava como uma moldura para a paisagem de Gozo. Infelizmente, ela caiu em 2017 após uma forte tempestade. Independente disso, é um lugar que vale a visita, tamanha a beleza.

>>> Vai viajar? Faça aqui seu seguro viagem

Sliema

Sliema é uma das cidades mais turísticas de Malta. Com grande oferta hoteleira, o local se destaca devido a grande quantidade de restaurantes, lojas, além da belíssima orla e as piscinas naturais, local onde o pessoa aproveita para pegar um sol.

Valeta

Capital de Malta, Valeta é uma das cidades muradas da ilha. Recheada de história, passear por Valeta é se encantar com as belezas arquitetônicas do local. Destaque para a Tritons Fountain, Upper Barrakka Gardens, a Co-Catedral de São João, a vista para o mar e o sorvete em forma de flor da Amorino.

Mdina

Essa também é uma das cidades muradas de Malta. Ficou muito conhecida após ser cenário da série “Game Of Thrones”. A graça é andar pelas ruelas e se deixar encantar com a atmosfera medieval de Mdina. Ah, se tiver mais tempo dê um pulo em Rabat, povoado bem ao lado.

Popeye Village

O local foi construído para ser cenário do filme “Popeye”. Anos depois a cidade cenográfica virou uma espécie de clube. Muitos vão até lá para tirar foto com o conjunto de casinhas atrás. Mas, super aconselho entrar e aproveitar para conhecer o lugar por dentro.

>>> Procurando hospedagem? Faça sua reserva com o Booking.com

Paradise Bay

É uma das poucas praias de Malta que possuí faixa de areia e a que tem a melhor infraestrutura, já que possuí restaurantes, banheiros, loja de conveniência e chuveiro.

Golden Bay

Também é uma praia que possuí faixa de areia. Super indico para assistir o pôr-do-sol. Ah, aproveite e pare no restaurante logo no início da praia e como uma suculenta pizza.

Feirinha de Marsaxlokk

Acontece todos os domingos, de 8h às 12h. Lá encontramos de tudo: desde comidas típicas maltesas a lembrancinhas para presentear quem amamos. Destaque para os barquinhos coloridos que enfeitam a orla, herança dos fenícios.

Blue Grotto

É uma gruta que “esconde” uma água tão azul que encanta. Você pode vê-la de cima ou passear de barquinho para conhecer a caverna por dentro.

St. Peter’s Pool

É uma “praia de pedra” onde a galera vai para pegar sol e aproveitar a natureza. Os mais corajosos aproveitam para pular na piscina natural. Chamo de corajosos porque além do pulo, a pessoa ainda tem que enfrentar a água gelada.

Paceville

É o local em St Julians onde quem gosta de festa se encontra, já que reúne a maior concentração de clubes e casas noturnas de Malta. De dia é uma rua comum, mas a noite se transforma em uma efervescência só. O chato é só a quantidade de fumantes por metrô quadrado. Já expliquei para vocês que os malteses fumam muito e isso foi uma das coisas que mais me irritou lá.

Gostou desse conteúdo? Então, reserve sua hospedagem, adquira seu seguro viagem e alugue seu carro através do #KariDesbrava. Você ajuda ao blog e não paga nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Faça seu Seguro Viagem com a Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars

Compartilhe: