Browsing Tag

Uma senhora viagem

4 In Entrevistas/ Viagens

‘Ser uma senhora não está em oposição a desbravar o mundo’, diz Lilian Azevedo do blog Uma Senhora Viagem

Uma-Senhora-Viagem-Balneário-Camboriú

Desde junho venho entrevistando outros blogueiros de viagem. O intuito das entrevistas é trazer novas referências para você que acompanha o blog e mais inspiração, e dicas é claro, de viajantes mais experientes.

Na conversa de hoje, conversaremos com a Lilian Azevedo, autora do blog Uma Senhora Viagem. Nele, a Lilian compartilha relatos dos passeios e as viagens que faz para “inspirar pessoas, em especial àquelas que já passaram dos 50, a viajar”. Vem ver como foi nossa conversa! :)

1- Pra começar o bate-papo, tenho que falar que acho demais o fato de você ser uma senhora e mesmo assim desbravar o mundo. Foi difícil sair da zona de conforto ou viajar sempre fez parte da sua essência?

A minha história de viajante é a seguinte : Na minha infância e adolescência fiz pouquíssimas viagens, meus pais não tinham condições financeiras para isso. Viajei 2 vezes no carnaval para Jaú, interior de São Paulo, e 1 vez para Macaé, sempre para casa de familiares. Por volta dos 14 anos, viajei, algumas vezes, para Itaipava e Itatiaia na casa de amigas. Não sentia falta de viagens, pois viajar não fazia parte do meu universo.

Quando comecei a namorar meu marido, viajar passou a existir como mais um ótimo programa a ser feito por nós dois, além de ir à praia, ao cinema, ao teatro, ao restaurante e à casa de amigos. Meu marido sempre adorou passear pelo Rio e viajar, e eu, imediatamente, passei a curtir. Acampamos, algumas vezes, em Visconde de Mauá e em Arraial do Cabo, nos hospedamos em pousadas e em sítios de amigos, mas o que mais importava era viajar.

Casamos, logo vieram os filhos e continuamos a viajar acompanhados deles e só nós. Com eles fomos para variados destinos. Embora, déssemos preferência aos hotéis fazenda, também ficávamos em pousadas e hotéis. Nossas viagens eram de carro, por conta própria, com a ajuda de guias.

Penso que desbravar o mundo, viajar, conhecer novos lugares e culturas é algo destinado a pessoas, jovens e não jovens, que apreciam ou que desejam conhecer outros lugares e culturas.

Respondendo, então, à sua 1ª pergunta, viajar, para mim, não teve o significado de sair da zona de conforto pois eu não viajava pelas razões acima descritas. Também não foi algo que sempre tenha feito parte da minha essência. 

Na Espanha

Na Espanha

2 – O que você falaria para senhoras que querem viajar, mas tem medo?

O medo é uma emoção fundamental que serve para nos proteger. O que não podemos deixar é que o medo nos paralise. Eu diria pra quem quer viajar mas tem medo, que tente identificar o que causa o medo e, então, busque maneiras de resolver cada uma das coisas que desencadeiam essa emoção. Por exemplo, recentemente eu viajei sozinha para Aracaju e fiquei com medo de sair para jantar sem companhia e de não ter com quem dividir os passeios de buggy. Mas, meu medo não foi maior do que a vontade de viajar. Então, lá fui eu com medo mesmo. No 1º dia fiz um lanche bem no final da tarde e não saí para jantar e no dia do passeio de buggy deixei a timidez de lado, puxei assunto e fiz amizade com 2 senhoras que estavam na condução. Conclusão, tive companhia para o passeio e para jantar e passear nos demais dias.

3- Você imaginava que viraria uma senhora viajante ou se imaginava mais “tradicional”?

Minha 1ª viagem internacional fiz aos 38 anos e só então me dei conta de que o mundo é imenso, que queria conhecer muitos lugares, muitas culturas diferentes, que existem inúmeros tipos de viajantes e que eu poderia ser um deles. Viajo sempre com meu marido e nós somos viajantes simples: não gastamos muito e sempre organizamos nossas viagens por conta própria. Daí em diante, nos sentimos mais confiantes para viajar para fora do Brasil. Hoje, estou com 60 anos, continuo viajando e pensando em mais e mais viagens. Acho que serei sempre uma pessoa apaixonada por viajar.

4 – Dos destinos brasileiros, qual você mais indica para senhoras? E dos destinos internacionais?

Não acredito que exista algum destino nacional ou internacional mais indicado para senhoras. Tenho certeza que existem lugares lindos no Brasil e nos mais diferentes países que encantam quem gosta de viajar. Em qualquer destino tem atividades que são mais o seu perfil e tem outras que você não curte tanto. Na minha experiência já pude observar que tem coisas que eu não gosto e nunca gostei, mesmo quando era jovem. Por exemplo, sempre fui muito medrosa para saltar de paraquedas, voo livre, passeio de buggy com emoção, montanha russa.

Detesto essas atrações radicais, mas já fui à Disney 3 vezes e andei em vários brinquedos. A escolha do destino tem que atender a certos critérios, independente da idade. 

5 -Além de viajar, você também mantem um blog. Como faz para driblar as dificuldades de lidar com os aparatos tecnológicos?

Peço ajuda a outros blogueiros, procuro ajuda em vídeos no youtube e tenho uma professora de informática que me orienta e me ensina várias coisas. 

Com o marido em Cuzco, no Peru

Com o marido em Cuzco, no Peru

7- Qual site mais te ajuda na hora do planejamento das viagens?

Descobri blogs de viagem em 2009 e, desde então, só planejo minhas viagens consultando os blogs de viagem [ 90%], revistas de viagem e, às vezes, também compro guias de viagem. Adoro ler posts, mesmo quando não estou planejando viagem. Tem blogs que oferecem passo a passo, outros que dão dicas econômicas, outros que te inspiram pela forma poética como falam dos lugares visitados, enfim, tem blog para todos os gostos e necessidades.

8 – Como uma viajante experiente, tem alguma coisa que você não poderia deixar de falar?

É fundamental viajar com um seguro de saúde e com os medicamentos que você já está acostumado em caso de dor de cabeça, alergia, mal estar, gripe. Também é importante pesquisar a localização de sua hospedagem, para ter conhecimento sobre segurança.

Não levar mala pesada é outro cuidado. Importante anotar no idioma local o nome de estações de metrô, de cidades e comandos básicos para se comunicar. Organize a viagem de acordo com seu ritmo, mesmo que você esteja seguindo um ótimo roteiro de alguém que já foi para aquele destino.

9 – Seu destino predileto?

Tenho viajado para lugares muito legais e sempre procuro ver as coisas positivas da cidade que estou conhecendo. Mas, sempre tem cidades que te marcam de uma forma especial. No Brasil, amo Búzios, Gramado, Tiradentes, Paraty e Recife. Fora do país, adoro Buenos Aires, Santiago, São Francisco, San Diego, Miami e na Europa adoro qualquer cidade. Vale dizer que eu ainda não conheço muitos lugares, portanto essa lista pode mudar a qualquer momento. 

Em Buenos Aires

Em Buenos Aires

10 – Que recado daria para outras senhoras?

Viajar é construir um patrimônio pessoal, inesquecível e intransferível. Toda viagem acrescenta algo a vida. Você vai uma pessoa e volta outra. Fica tudo registrado na nossa memória e guardado em nosso coração. Venha comigo fazer uma senhora viagem!

**

Leia as outras entrevistas:

‘Não é preciso ser rico para viajar’ – Entrevista com Marianne Rangel, do blog Despachadas 

‘Viajar sozinha é uma oportunidade de aprendizado’ – Bate-papo com Mariana Bueno, do blog Mariana Viaja

***

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



Inline
Please enter easy facebook like box shortcode from settings > Easy Fcebook Likebox
Inline
Please enter easy facebook like box shortcode from settings > Easy Fcebook Likebox