Browsing Tag

Rio

0 In Mais recentes/ Rio de Janeiro

Rio e turismo: como ter um olhar mais positivo sobre a cidade?

Pessoas conversando

Em um momento de crise é complicado olhar o lado bom de uma situação. Como ser otimista se parece que o universo está conspirando contra nós? O Rio — e o Brasil — vive um momento de crise e muitas vezes ouço pessoas reclamando e reclamando, até que me questionei: ‘O que estamos fazendo para mudar?’

LEIA MAIS: Como e por que ser turista na própria cidade?

Detesto só reclamar de uma situação. Para mim, problemas existem para serem resolvidos e se você não está satisfeito com algo MUDE. Pensando dessa forma, durante a viagem por Brumadinho, conversando com os participantes que moravam no Rio, surgiu a ideia de fazermos uma roda de conversa sobre a cidade. Na ocasião, o governo tinha acabado de anunciar a intervenção federal, e tínhamos (quem estava na viagem) em comum a insatisfação sobre os rumos que a cidade vinha tomando.

Depois de algumas desistências e de muito pensar em como realizar isso, sobrou eu e Mari (do Mariana Viaja) e a ideia de falarmos sobre como o turismo poderia nos ajudar a ter um olhar mais positivo pela cidade. Um desafio e tanto, né? 

Pessoas posam para foto

Participantes da roda de conversa ‘Rio, eu gosto tanto de você’

 

Como falei acima, em um momento de crise, quem é que quer falar sobre coisas boas? É humano olhar para o lado negativo. Mas, nessas horas é preciso ativar o lado racional do cérebro e também saber enxergar as oportunidades. Um vez li que enquanto uns reclamam da crise outros fazem acontecer, já que esse momento pode ser uma possibilidade de MUDANÇA. Ouvi isso e guardei. E desde então, sempre que tô em um momento que não tá bacana, penso nisso: que preciso e posso fazer diferente.

A roda

A roda aconteceu nesse domingo (10), no Tupiniquim Hostel, em Botafogo. Além de mim e da Mari, contamos também com a participação da Gabriela Palma, idealizadora do projeto Sou + Carioca.

Mais do que querer apresentar soluções, tentamos explorar o lado positivo do Rio, sem glamorizarão e alienação. A ideia não era fechar os olhos para o que acontece de ruim. E sim, olhar por outro viés. Nós temos muitos problemas, mas também somos tão ricos. Temos tanta história, tanta cultura, temos um povo acolhedor e empático. E porque não valorizamos isso? 

Cristo Redentor

Cristo Redentor visto do terraço do Tupiniquim Hostel

 

Foi lindo vê cada participante da roda contando sua relação com o Rio e como eles contribuem ou contribuíram para uma cidade mais positiva. Rimos, debatemos, falamos do Rio Zona Sul, do Zona Norte, da Baixada, do Rio que somos e do que podemos ser… Minhas esperanças foram renovadas em ver tanta gente boa e determinada trabalhando para as coisas serem melhores. Então fica a lição, não desanime! Toda situação, por mais negativa que pareça, sempre tem um lado bom.

***

Se você achou esse vídeo interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



0 In O que fazer no Rio/ Passeios

Desbravando a Praia da Joatinga

[Leia este post ouvindo Vamos Fugir – Natiruts]

Fala pessoal!

Como foi o Ano Novo de vocês? O meu foi ótimo e espero que o de quem está lendo esse texto tenha sido também. Para começar 2016 com o pé direito venho dar uma dica porreta de boa. Que tal começar o ano que se inicia descobrindo um paraíso urbano em pleno Rio de Janeiro?

Se você se animou com a ideia, saiba que isso é possível sim. Mais como Kari? Você deve estar se perguntando. E eu respondo. Vá a praia da Joatinga, na Zona Oeste do Rio.  Esse paraíso fica tão perto de nós cariocas, mas a maioria nem sabe. Então, vamos desbravar meu povo!

A aventura até Joatinga

Apesar de ser uma praia L-I-N-D-A, chegar na praia da Joatinga não é uma missão tão fácil. Já começo cantando a pedra, não para desanimar, e sim par preparar você caro leitor. Recomendo a praia da Joatinga para quem gosta de natureza e/ou gosta de uma trilha leve. Mais se você está nesse blog, provavelmente, é porque gosta das situações sitadas anteriormente, hehehe.

DCIM100GOPROGOPR0445.

Sendo assim, deixando bem claro este fato, vou explicar como cheguei até lá. Primeiro, o ideal é ir de carro. A praia da Joatinga fica em uma área dentro de condomínios fechados e portanto para ir de transporte público você pegará no mínimo 2 ônibus, conforme minhas pesquisas no Google Maps.

O caminho que fiz foi pegar o Túnel Rebouças, Avenida Borges de Medeiros, Autoestrada Lagoa-Barra e Estrada do Joá. Se você não souber o percurso, assim como eu não sabia, recomendo usar o Waze, e se por acaso o aplicativo traçar alguma rota por uma caminho estranho não hesite em parar e perguntar. Como diz o ditado, quem tem boca vai a Roma e também chega à praia da Joatinga, hahaha.

Se você não mora na Zona Oeste do Rio ir à Joatinga é praticamente uma aventura. Apesar de não ser uma praia mega conhecida como Copacabana ou Ipanema, lá também fica cheia e se me permite um conselho: “chegue cedo”.

Para desfrutar da beleza natural da Joatinga é preciso fazer um espécie de pequena trilha. Assim que chegar você descerá umas escadas, atravessará as pedras e aí sim desfrutará da tão sonhada praia. Também é bom ficar atento as condições da maré. Por ter uma estreita faixa de areia, se a maré estiver alta, de repente não role de pegar uma praia.

A praia 

Bonita por natureza. Assim defino a Joatinga. Com cerca de 300 metros de faixa de areia, a praia é pequena mais é uma graça. Com um ar mais rústico do que outras praias urbanas, a Joatinga consegue ser ainda assim aconchegante.

Por ser mais afastada, a Joatinga costuma ser reduto dos famosos. Só nesse dia, encontrei Ingrid Guimarães e Cauã Reymond curtindo o sol por lá. Outro fato é que lá você verá os banhistas jogando altinha e frescobol, o que é proibido até as 17h nas demais praias do Rio. Isso não me incomodou, pois percebi que as pessoas tinham cuidado para não acertar quem não participava da brincadeira. Porém, se você não gosta de jogos à beira-mar talvez isso te irrite um pouco.

Praia da Joatinga 2 KariDesbrava

Cachorros também são bem comuns por lá. Amo cachorros entretanto acho que eles e praia não são a melhor combinação. Ainda mais num calor de 98° do Rio. Tadinho dos bichinhos…

Um outro ponto que deve ser destacado é que a Joatinga não tem chuveirinho para tirar o sal do corpo após aquele mergulho no mar. Então, se você não dispensa aquele banho do chuveirinho talvez a Joatinga também não seja o melhor lugar para você.

Minhas considerações

A Praia da Joatinga é bem rústica e pouco conhecida dos cariocas e até mesmo turistas. Antes de aventurar por lá pesquisei bastante em como chegar e o que levar. [Falando no que levar, prometo um post do que levar na sua bolsa de praia e para trilhas em breve. 😉 ] Um post que me ajudou bastante foi o do blog Apaixonados por Viagens.

Quando li o relato sobre a Joatinga confesso que me assustei um pouco. Porém, como gosto de aventuras resolvi encarar. E sinceramente não me arrependo nem um pouco. A Joatinga é linda, tem um visu incrível e é o lugar ideal para ter contato com a natureza, renovar as energias e ver gente bonita, caso seu interesse seja esse já que lá tem muita gente jovem.

Praia da Joatiga KariDesbrava

A única coisa que acrescentaria ao post em que li é que ambulantes já chegaram por lá, graças a Deus. Então, se você está disposto a gastar e não quiser carregar sua água, barraca e cadeira, você pode alugá-la por um preço, claro, um pouco salgado.

 

***

Você também pode gostar de saber como foi meu passeio pelo Parque Nacional da Serra dos Órgãos

 

***

Se você gostou deste post compartilhe nas redes sociais. 😉

 

Beijos,

Kari.