Browsing Tag

dicas de como tratara um seguro

2 In Dicas/ Mais recentes/ Viagens

Seguro Viagem: entenda porque você deve fazer um antes de embarcar!

Compartilhe:

Vejo muitos viajantes com dúvidas se vale a pena ou não fazer um seguro viagem. Bom, seguro é aquele tipo de serviço que a gente contrata sempre torcendo para não precisar, mas se precisa e não tem bate aquele arrependimento de não ter feito. Se só de imaginar os perrengues que podem ser evitados com a contratação de um seguro viagem não te convenceram, confira nesse texto o porque é importante contratar um seguro antes de viajar. 

Para começar, despesas médicas em outros países podem ser extremamente caras. Já conheci histórias de viajantes que não contrataram um seguro-viagem e se deram muito mal, pois quando chegaram ao Brasil se depararam com uma conta enorme para pagar.

Além disso, a contratação de um seguro viagem também pode te dar direito a outros serviços como suporte jurídico, indenização por extravio da bagagem, auxílio em caso de perda de documentos e reembolso por atrasos ou cancelamentos de voos. O que facilita, e muito, a vida do turista.

 

#DICADAKARI: Leia muito bem a apólice antes de

contratar o seguro, para saber o que ele te dá direito!

 

Outro fato que o viajante tem que se atentar é que alguns países exigem que o estrangeiro tenha um seguro-viagem para poder entrar em seu território. Um bom exemplo são os 27 países europeus que integram o Tratado de Schengen, que exigem que o turista tenha um seguro-viagem com cobertura mínima de 30 mil euros. Então, se seu sonho é conhecer o velho continente, já deixe reservada a grana para o seguro viagem.

Os países europeus que exigem o seguro-viagem são: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Itália, Irlanda, Islândia, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Romênia, Suécia e Suíça. Além deles, outros países também exigem seguro-viagem do turista: Cuba, Emirados Árabes Unidos, Qatar e Turquia. 

Pesquisar bem a empresa e o seguro viagem antes de contratar o serviço é fundamental para não cair em furadas

O que considerar antes de contratar um seguro?

Depois de entender a importância de contratar um seguro viagem antes de  embarcar vamos as dicas para não errar na escolha. Essa é a parte chata, mas muito necessária. Afinal, você não quer ficar desassistido caso preciso usar o seguro, né? A melhor maneira de evitar surpresas desagradáveis, ainda mais quando se está com algum problema de saúde, é tomar alguns cuidados antes de contratar seu seguro, na hora do planejamento da viagem. Veja quais são eles:

– Verifique se os  valores de cobertura médica estão de acordo com o destino que você vai. Como citamos acima, para conhecer 27 países europeus, por exemplo, é exigido uma cobertura mínima de 30 mil euros.

– Leia atentamente quais são os precedimentos para acionar o seguro e em quanto tempo e como é feito o reembolso caso o seguro seja acionado. Aqui, vale checar quais documentos são necessários para que você receba o benefício.

– Existem seguro-viagem para diversos perfis: gestantes, idosos, estudantes de intercâmbio e praticantes de esportes radicais, com planos individuais e familiares. Verifique qual atende melhor o seu perfil.

– Pesquise a reputação da empresa que pretende contratar o serviço. Se ela tem um histórico ruim, provavelmente, fechar com ela não será uma boa ideia. Sites como o Reclame Aqui podem te ajudar a descobrir quais experiência negativas outros clientes tiveram. 

Faça aqui a comparação do seu seguro viagem!

Viajante conta experiência

“Em 14 de Dezembro eu tinha uma viagem marcada para o Chile, essa viagem como todas as outras que faço, foi programada com um tempo de antecedência para que eu pudesse me organizar financeiramente para realiza-la e pesquisar sobre os passeios que gostaria de fazer.

Sempre compro minhas passagens com o apoio de um agente de viagens. E todas as vezes que o agente me oferece o SEGURO VIAGEM, em 90% das vezes eu nego, pois acredito que o valor investido nele, pode ser melhor aproveitado em um restaurante ou passeio. Nessa viagem não foi diferente, meu agente ofereceu o seguro (R$ 48) e no primeiro momento eu neguei. Mas um dia antes da viagem eu resolvi fazer, porém com uma pontinha de remorso.

No dia do embarque, ao chegar no aeroporto eu comecei a sentir uma indisposição, uma dor no meu estômago e sintomas muito parecidos com má digestão. Na hora imaginei que algum alimento tivesse feito mal, comprei um remédio para o estomago e segui a viagem. 

LEIA MAIS: Como usar o Facebook para organizar a sua viagem

Confira uma lista de presentes inspirados em viagem que custam até R$ 50

Chegando no Chile sob o efeito do remédio, eu estava melhor e dei início ao meu tão esperado passeio, porém o tempo passava o remédio deixava de fazer efeito, e novos sintomas surgiam. O primeiro sintoma a se juntar à dor de estomago foi a dor nas costas, depois a sensação de bexiga cheia e por fim o corpo todo dolorido como a sensação de quem está com uma gripe muito forte.

Até que ficou insuportável, e os remédios já não estavam mais fazendo o efeito. Expliquei para minha amiga que na hora se fez solicita e entramos em contato com o SEGURO VIAGEM, prontamente fomos encaminhadas à uma clínica próxima onde recebi os primeiros socorros. Meu primeiro diagnóstico foi Infecção de urina em estágio avançado. Fizeram todos os exames, fui medicada para o meu retorno ao Brasil. O atendimento foi de primeira, e o suporte que a seguradora e meu agente deram foi essencial.

Quando retornei, fui internada, e com base nos exames feitos no Chile e mais uma pancada de exames feitos aqui, meu diagnóstico final foi APENDANGITE EPOCLÓICA (trocando em miúdos: uma trombose na gordura do intestino grosso), que causou essa infecção que passou para o meu estômago e parte renal.

Ou seja, a minha teimosia em não procurar ajuda e me auto medicar fez com que esta infecção caminhasse e piorasse todo o quadro clinico.

Então o que fica de aprendizado nessa história:
– NUNCA FAÇAM UMA VIAGEM SEM FAZER UM SEGURO (esses R$48 salvaram a minha vida)
– É IMPORTANTE SIM SE POR NO LUGAR DO OUTRO, MAS NUNCA SE DEIXE PARA SEGUNDO PLANO.
– COM SAÚDE NÃO SE BRINCA”

Relato da Juliana Leitão, publicado no grupo Mochileiros na Europa

 

Seguro viagem geral 728x90

 

Contrate seu seguro

O Kari Desbrava é afiliado da Real Seguro e, através dela, você pode fazer a cotação do seguro que melhor lhe atende. A Real Seguro é um buscador que lhe mostrará os preços e planos disponíveis nas mais variadas empresas. 

Contratei meu seguro viagem para a Argentina e gostei bastante do atendimento. Assim que realizei a pesquisa, recebi a ligação de uma atendente que foi super solícita e me ajudou a escolher o seguro que melhor me atendia.

Além disso, contratando o seguro através do blog você ajuda o Kari Desbrava a continuar produzindo conteúdo de qualidade sem pagar nada a mais por isso. 

Se ainda ficou alguma dúvida sobre como funciona um seguro viagem, confira o vídeo abaixo: 

***

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



Compartilhe: