Browsing Tag

Como chegar

0 In Ilha de Marajó/ Pará/ Viagens

Como chegar à Ilha de Marajó

Compartilhe:

Chegar em Marajó foi uma das coisas mais loucas que já fiz na vida. Digo isso, pois essa viagem para mim já foi um desafio e tanto por vários motivos. Entre eles o fato de não ter muita informação disponível sobre a Ilha, se formos compará-la com outros destinos, por exemplo, e o fato de ser uma mulher sozinha visitando Marajó. Mas, esse parte fica para outro post.

Voltando a parte de como chegar em Marajó… saí do Rio de Janeiro sem a menor ideia de como ir de Belém para lá. Dos poucos blogs que tinham ido a Marajó, em nenhum encontrei as exatas respostas para as minhas dúvidas! Por isso, esse post, para mim é um dos mais importantes para quem quer visitá-la.

Como chegar…

Pensar que tinha já tinha reservado um pousada me causava calafrios quando constatava que não sabia como faria para chegar em Marajó. Que seria de barco era até meio óbvio, mas onde comprava a passagem, quanto custava, quantas horas durava a viagem e se a embarcação era segura eram só algumas das perguntas que eu não fazia ideia de quais eram as respostas.

Quando cheguei em Belém achei que todo mundo saberia me responder isso, mas bateu um desespero quando vi que ninguém sabia me dizer exatamente como chegaria a Marajó.

Então, fui ao terminal hidroviário, que era a única informação que eu tinha sobre a viagem e comecei a perguntar para todo mundo onde poderia comprar a tal passagem. Até que achei o guichê da Tapajós Expresso.

Essa empresa, como o nome já diz, faz a travessia Belém X Marajó de forma mais rápida. Um viagem com a Tapajó Expresso durou cerca de 2h. Mas… não pense que tudo são flores. Apesar de rápido, como a lancha balança.

Se você não tem medo de balanço de barco, se sabe nadar ou se é uma pessoa destemida essa viagem será tranquila para você. Mas, se não se encaixa em algumas das opções acima, considere um outro destino, já que pelo o que me informei, todas as rotas até Marajó são, digamos, turbulentas.

Talvez o meu pânico tenha sido maior pelo fato de não saber nadar. Afinal, se a lanchar virasse, imaginava, teria que ser rápida em pegar um colete salva-vidas para tentar garantir minha sobrevivência. #dramaqueen

Guichê da Tapajós Expresso, no Terminal Hidroviário de Belém

Devaneios a parte, os horários para ir e volta de Marajó são limitados. Para ida, você só tem a opção das 9h da manhã. Já para a volta tem de 6h ou 9h. A passagem custou R$ 48, tanto a ida quanto a volta, isso em 2017.

Já no barco, bem na hora que a lancha balança horrores descobri, conversando com a passageira ao meu lado, que a viagem das 6h era mais tranquila. Às 9h, a maré está alta e como a lancha vai muito rápido, acaba balançando mais.

#FicaADica: Se quer fugir do balanço brusco da lancha opte pelo horário das 6h. Acordar cedo não vai te matar, vai por mim!

Uma das sensações mais felizes da minha vida foi ver que o porto de Soure e saber que dentro de instantes estaria em terra firme e segura. Para volta, fui esperta e tratei de comprar logo minha passagem das 6h, para garantir uma viagem mais tranquila.

Dito e feito, na volta consegui até dormi na lancha e entre um balanço e outro, desta vez mais ameno, conseguir até ver o sol nascer na Bacia de Marajó.

Ah, também existe outra opção para chegar em Marajó. Nesse caso, é preciso se deslocar até Icoaraci, distrito a 20 quilômetros de Belém. Essa é uma opção bacana para quem está de carro, já que dá para levá-lo na balsa.

Porto de Soure

Confira outros posts sobre o Pará:

Pará: diversidade cultural e riquezas do Norte do Brasil

Passeio de barco pela orla de Belém

O que fazer na Ilha de Marajó

Onde se hospedar na Ilha de Marajó

Passeio na Fazenda Bom Jesus, na Ilha de Marajó

***

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



Compartilhe:
0 In O que fazer no Rio/ Trilhas

Trilha da Pedra do Pontal, no Recreio dos Bandeirantes

Compartilhe:

Uma vista linda entre a praia do Recreio e a da Macumba. Assim defino o que é a recompensa de subir a trilha da Pedra do Pontal, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio. O percurso ficou famoso através de fotos nas redes sociais, assim como a Pedra do Telégrafo, e despertou a curiosidade das pessoas em tirar aquela foto bacana naquela vista incrível. 

Sobre a trilha em si, ela é bem rápida. São uns 30 minutos de subida no máximo e ela é considerada leve. Mas, é preciso vencer o medo de “escalar” uma pedra, e ter certa força no braço, para ter direito a recompensa.

Outra parte da trilha que achei chatinha foi a primeira pedra na subida. Ela é bem escorregadia por conta da areia da praia. Então, já fica a dica: vá com um calçado antiderrapante, de preferência daqueles apropriados para trilha mesmo.

Tirando essas duas partes, a trilha é bem tranquila. De resto é chegar lá em cima e aproveitar a natureza 🙂

Dá para fazer sozinho?

Se você já está acostumado a trilhar dá para fazer sem o auxílio de guia tranquilamente. É uma pedra que você tem que subir. Não tem muita opção de caminho, então se perder é praticamente impossível. Só fique atento onde pisa e cuidado na hora de tirar fotos para não escorregar e cair.

Quanto a subida (e descida), já tem uma corda amarrada no local para os visitantes “escalarem” a pedra de chegada ao topo. Mas, se você tiver medo ou não tá acostumado a trilhar, aconselho ir com guia sim.

 

Quando faço trilhas sozinha (sem amigos, namorado, etc), na maioria das vezes vou com o pessoal do Pé na Trilha RJ (e não, não é publicidade!). Para trilhas dentro do Rio de Janeiro eles costumam cobrar R$ 20 por pessoa.

Como Chegar

Você pode ir de carro ou de ônibus. Se for de carro, chegue cedo, pois o estacionamento é rotativo e quanto mais tarde, maiores são as chances de não ter vaga.

Se for de ônibus, a condução vai depender do seu ponto de partida. Se vier da Baixada ou Zona Norte você pode pegar uma condução até a Central do Brasil e de lá pegar o ônibus 315. Se vier da Zona Sul as opções são: 309, linha integrada 1 (antiga 314) e linha integrada 3 (antiga 548).

Você também pode pegar o BRT expresso e ir até a estação Recreio Shopping. De lá para pedra do Pontal é cerca de 12 minutos de carro. O que, na minha opinião, não vale tão a pena.

O que levar?

O que levamos em toda trilha, hehehe. Água, protetor solar, óculos escuros, algo leve (como frutas) para comer, câmera para tirar foto e ir com calçado confortável.

 

Trilha da Pedra do Pontal

Onde: Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio

Nível: Leve

Tempo: Aproximadamente 30 min

***

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



Compartilhe: