Browsing Tag

Aprendizado

0 In Para mulheres

‘Viajar sozinha é perigoso?’ | Por Elma Souza

Na sessão ‘experiência dos leitores’ vamos conferir o relato da viajante Elma Souza. No texto, a Elma compartilha o que aprendeu nesses 12 anos viajando sozinha.

Quer compartilhar seu relato com outros viajantes? Envie um texto contando como foi sua experiência para o e-mail: karidesbrava@gmail.com

“Estou comemorando meus 12 nos de muitas viagens e aventuras. E por isso decidi escrever um texto de muita reflexão a todas as mulheres que tem vontade de cair na estrada sozinhas e, não tem coragem…

NÃO VIAJE SOZINHA, É PERIGOSO!!!!!

Sempre me perguntam se é perigoso uma mulher viajar sozinha… E dizendo a verdade, sim é perigoso! É perigoso viajar sozinha e descobrir o quanto você é mais forte do que imaginava. É perigoso que você descubra que além daqueles noticiários tristes da TV, existem pessoas boas no mundo e que elas são a maioria. É perigoso que você não tenha muito tempo para fazer chapinha, pintar as unhas e trocar de roupa a cada foto e que você pela primeira vez na vida olhe no espelho e se veja ao natural, veja quem você é e que goste disso.

Foto: Arquivo Pessoal

Sabe, viajando sozinha você está exposta a conhecer pessoas do outro lado do mundo com outros costumes, culturas e crenças, com outros idiomas. Viajando sozinha do nada, em dois dias, você se vê amiga dessa pessoa “estranha”. Viajando sozinha você se vê conversando através de sinais, usando tradutor, mas compartilhando de um momento tão feliz e sincero.

É perigoso que você passe a conversar com pessoas com opções sexuais diferentes da sua, com outra religião, outra cor e veja que elas são pessoas como você… E isso vai destruir qualquer preconceito que você tenha na vida.

É perigoso você provar outras comidas, aprender um novo idioma, ouvir outras músicas, ler novos livros, ouvir muitas histórias e aprender em dias o que não aprendeu em anos. É perigoso você conhecer alguém e em uma semana viver uma linda e intensa história de amor, dessas dignas de filme e que você nunca mais esqueça essa pessoa…

Viajando você aprende que amar é liberdade, é deixar ir, é ir também. Se for pra ser, esteja segura que em qualquer lugar do mundo o reencontro acontecerá…

É perigoso passar um tempo com você mesma e aprender a gostar da sua própria companhia, se conhecer melhor, ver a mulher incrível que é e entender o quão grande é seu valor. Depois disso você passa a selecionar mais, se importar menos com certas pessoas e ser mais feliz sozinha ou até acompanhada. 

Foto: Arquivo Pessoal

É perigoso você começar a perceber o que tem valor na sua vida e que tudo que tem valor não se pode comprar… e seu dinheiro passa a valer cada vez menos. Aí então você o ganha para viver e não vive para ganhá-lo.

É perigoso você nunca mais voltar pra casa porque quem viaja disposta a aprender não volta igual, volta outra pessoa, volta melhor… aquela que saiu não volta mais, isso é perigoso…

Tenho vivido perigosamente há 12 anos, viagens de autoconhecimento, desapego. Eu, meus sonhos, minha mochila e minha bike Mary Rose. Meu maior desejo é que eu possa viajar para nunca mais ter uma casa fixa, que minha casa seja o mundo.

Ah, e esse dia ainda irá chegar porque os meus sonhos e desejos são só meus e eu ainda irei realizá-los com Foco e Persistência.”

 

*O relato da Elma foi inicialmente publicado no grupo do Facebook Mulheres Viajantes

***

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



0 In Felicidade

24 coisas que aprendi até os 24 anos

Vinte e quatro anos. Pode ser muito, pode não ser. Isso vai depender da forma como olhamos essa idade. Pode ser só um número. Pode representar o início, ou fim, de uma fase. Pode ser tudo. Pode não ser nada.

Entre ‘vaneios e devaneios’, compartilho com vocês, data em que completo 24 anos, o que aprendi nesse tempo de vida…
1 –  Pouco amor, não é amor.

2- Muito amor é tão ruim quanto o pouco amor.

3 – O melhor amor é o próprio.

4- Aprenda com os erros alheios e não os cometa. Erra menos quem observa, reflete e analisa.

5 – Toda relação é uma via de mão dupla. Isso vale para amores, amizades, relações familiares. Como esperar que o outro faça algo por você se você não faz a sua parte?

6 – Ou seja, faça sempre a sua parte.

7- Relação é construção.

8- Relação é procura.

9- Relação é confiança.

10- Nem todo mundo vai permanecer na sua vida para sempre.  Então, dê valor a quem merece. Aqueles que não merecem simplesmente não ficam.

11- Amar o que você faz e fazer o que você ama é a ‘fórmula mágica’ para o sucesso em longo prazo.

12- Quando estamos com raiva de alguém temos a tendência a tomar uma atitude para ferir o outro, sem nos darmos conta, muitas vezes, que essa atitude mais nos prejudica do que fere quem nos magoou. Então, antes de pensar em ferir alguém se pergunte: vou me prejudicar com isso? Se sim, não faça.

13 – E mesmo que você não se prejudique ferir alguém não vale a pena. A vingança nunca é plena, mata alma e envenena, já dizia o Chaves.

14- Idade não quer dizer maturidade.

15 – Antes de tentar mudar alguém, mude a si mesmo. O outro só muda se quiser. Já você pode gerir sua própria mudança.

16 – Preste atenção em seus pensamentos e para onde/ com quem/com que você gasta sua energia.

17- Ser bonzinho é tão ruim quanto ser egoísta.

18- Aprenda a se impor.

19- O medo tem duas consequências: te deixar alerta ou te paralisar. Você escolhe, mesmo que inconscientemente, qual opção seguir.

20- Enfrentar o medo foi decisivo para realizar os meus sonhos.

21- Ficar alegre quando tudo tá bem é fácil. Manter a alegria quando a vida fica difícil é que é foda e prova a sua capacidade de lidar com as mais diversas situações.

22- A opinião alheia é somente o que os outros pensam. O mais importante mesmo é o que você é.

23 – A dor é inevitável, o sofrimento opcional.

24- Busque o equilíbrio entre suas atitudes. Mas, na dúvida: Siga seu coração.

 

***

Se você gostou deste post compartilhe nas redes sociais. 😉

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



0 In Felicidade

O que aprendi em 2015…

Dois mil e quinze foi um ano conturbado. Alegrias, tristezas, decepções, esperança, términos, revira-voltas, demissões, crise, boas ações. Acho que todas essas classificações não são capazes de descrever a turbulência de acontecimentos que 2015 foi.

Mesmo com as tormentas que a vida me apresenta prefiro ter uma visão mais otimista sobre ela. Aquela velha história de ver o copo meio cheio ou meio vazio. E isso com certeza foi um dos aprendizados deste ano.

Crescer dói. E sofrimento faz crescer. Como amadurecermos se não através das dificuldades? É quando saímos da zona de conforto que a vida põe a gente à prova e quer ver do que somos capazes para conseguir realizar nosso sonhos. 

E olha…. pelo que tenho visto nas timelines da vida esse ano foi o-concur nisso: Em nos testar, e nos mostrar que precisamos amadurecer. Pensando nisso fiz uma pequena lista de aprendizados. Compartilho ela com vocês, e espero que vocês compartilhem os seus comigo.

1 – Pessoas entram e saem de nossas vidas, mas as que são importantes arrumam um jeito de ficar, ou voltar.

2 – Tem ciclos que precisam ser encerrados para que outros comecem.

3 – Nenhuma espécie de idealização é bacana. Idealizar é criar expectativa e quando a realidade não condiz com que imaginamos, nos frustamos.

4 – Aprender a viver na desarmonia é tão importante quanto correr atrás de um ambiente harmônico. Nem sempre as pessoas envolvidas tem noção de que precisam mudar ou querem mudar.

5 – E quem disse que alguém precisa mudar? Aprender a entender o ponto de vista do outro é tão importante quanto querer que o outro entenda o seu.

6 – Levar a vida com mais leveza é fundamental. Isso nos dá uma força danada naquelas situações em que tudo parece estar fora de lugar.

7 – Beba água. Não tem como viver bem sem água. Precisamos dela para nos manter hidratados e consequentemente ficarmos com a saúde em dia.

8 – Se alimente bem. Resolvi começar uma reeducação alimentar depois de hábitos “rudimentares” durante décadas. Percebi na marra (sentindo um cansaço enorme) que me alimentar bem é apenas um dos pilares para uma longevidade que quero cultivar.

9- Exercite-se. Aquela velha história de corpo sã mente sã. É bem por aí.

10 – E por fim. Exercite sua espiritualidade. Não falo de religião em si. Aliás, falo também se você crê em alguma. Seja grato, dê valor ao que você tem e crie um maior contato com Deus (se você acredita nele) ou com você mesmo. Com certeza assim, você se conhecerá mais e aprenderá a ver o lado positivo até nas coisas ruins.

Que 2016 venha colocando o pé na porta e trazendo muita paz, alegria e prosperidade para todos nós!

Ano novo 2016 Pixabay

Se você gostou deste post compartilhe nas redes sociais. 😉

Beijos,
Kari.