Browsing Category

Felicidade

0 In Felicidade/ Mais recentes/ Para mulheres/ Viagens

4 motivos para continuar viajando sozinha mesmo namorando

Mulher sentada em um banco

Dia dos namorados, cheiro de romance no ar e porque não pensar por quais motivos podemos e devemos continuar viajando sozinha mesmo depois de começar a namorar? Poderia escrever sobre destinos para viajar em casal, mas resolvi seguir na contramão e continuar incentivando a mulherada (e os homens também!) a viajar mesmo estando em um relacionamento. Vamos conferir?

Você não nasceu grudada (o) com ninguém

Tem mulheres (e homens!) que começam a namorar e esquecem da vida social e dos amigos. Os motivos para isso são vários, mas creio que o maior seja a insegurança. Acham que se saírem vão dar motivo para briga ou o outro vai sair também. E qual o problema dele (a) sair também?

LEIA MAIS: 14 blogueiras incentivam garotas a deixarem o medo de lado e viajarem sozinhas

Dicas para planejar uma viagem sozinha

Lembre-se que você não nasceu grudada com ninguém! Desculpe a estupidez, mas se você não é uma gêmea siamesa, não tem motivo para ficar dependendo da companhia de outra pessoa para fazer as coisas, como viajar, por exemplo.

Demonstra confiança

Confiar em quem nos relacionamos é fundamental para um namoro/casamento dar certo. E quer prova maior de amor do que seu amado ficar tranquilo com o fato de você viajar sozinha e vice e versa? Se você está em um relacionamento assim, onde a confiança impera, levante as mãos para o céu e agradeça! Caso não, procure melhorar isso e se não der, corra! Ou melhor, pegue as malas e viaje! hehehe 

Mulher em frente as ruínas

Desbravando a Ilha de Marajó na minha própria companhia

Mantemos a individualidade

Namorar é bom demais! Mas, manter a individualidade é super importante. Você tem uma história antes do relacionamento (e ele também!), jamais se esqueça disso. Precisamos ter tempo para tudo, inclusive para nós mesmos. Às vezes é preciso nos reconectamos conosco, darmos um tempo do outro para voltarmos a sermos companhias ainda melhores. E uma viagem solo é uma oportunidade para se autoconectar. Seu relacionamento com certeza vai agradecer 😉

LEIA MAIS: Viajar sozinha é perigoso?’ | Por Elma Souza

Insegurança, falta de dinheiro e de tempo livre impedem que as brasileiras viajem mais, aponta pesquisa

Voltamos cheias de história para contar

Viajar sozinha é sinônimo de voltar cheia de história para contar. É um lugar que você conheceu e achou a cara dele, é uma foto que você precisa mostrar pro seu companheiro, ou uma comida exótica que experimentou e deseja compartilhar como foi esse fato. Não importa tanto o que você tem para contar, aqui o mais legal é o fato de compartilhar o que se aprendeu com quem se ama. Isso renova e traz um frescor pro relacionamento, que é necessário para enfrentar o que a rotina é capaz de minar.

Nesse Dia dos Namorados desejo que você que lê esse texto seja muito feliz independente de ter um relacionamento ou não. Que viaje muito independente do seu estado civil e que aproveite todas as chances que tem de se fazer feliz!

E aí, você tem motivos para continuar viajando mesmo estando em um relacionamento que não estão no texto acima? Deixa nos comentários!

**

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



1 In Felicidade/ Mais recentes

Como a ansiedade prejudicou os meus projetos

Ansiedade: conhecida como o mal do século. Como saber se a temos? Como fazer para saber se nos autossabotamos através dela??? Eis uma pergunta difícil de ser respondida, e que precisa que exercitemos muito do nosso autoconhecimento para evitarmos cair em ciladas.

No início do mês vi o blog sair do ar e corri o risco de perder todo o conteúdo produzido nesses três anos por conta dela. Foi desesperador. Mas passado o susto consegui refletir sobre como uma decisão mal tomada pode trazer prejuízos e, por isso, resolvi escrever esse texto, para evitar com que você que o lê cometa o mesmo erro.

No início do blog eu não entendia muita coisa sobre blogs e tecnologia. Não sabia como bloggar, não fazia ideia de que plataforma escolher ou qual hospedagem usar, entre dúvidas. Mas tinha pressa. Afinal, eram centenas de ideias que borbulhavam na minha mente e que o mundo precisava descobrir, pensava.

Essa tal ansiedade em ver o blog no ar me vez cometer alguns erros. E o principal deles tem a ver com o problema que relatei aí em cima. Por não saber escolher a hospedagem, tive alguns contratempos. Entre eles o blog ficou fora do ar por alguns dias no início desse mês – logo no mês seguinte ao meu primeiro pico de acesso – e quando consegui colocá-lo na ar novamente, perdi todas as fotos (problema que ainda tô tentando resolver e peço desculpas a todos os leitores que entraram aqui no Kari Desbrava e se depararam com textos sem imagens).

A tal ansiedade me fez não pesquisar, me fez não buscar referências e simplesmente querer uma solução mágica para ter o projeto pronto.  Porém, SOLUÇÕES MÁGICAS NÃO EXISTEM. E como contei, foi por querer uma solução milagrosa que me prejudiquei.

O que aprendi com tudo isso é que não importa o quão empolgado você esteja: pare, respire e não tome decisões motivadas somente pela emoção. Quando se trata de contratar um serviço é preciso ter o máximo de referências e informações possíveis sobre o profissional e/ou a empresa na qual você irá trabalhar. Caso não, você pode se dar muito mal por isso, perdendo tempo, dinheiro e conteúdo.

Nesse artigo aqui há dicas de como evitar problemas com uma empresa de hospedagem caso você decida criar um blog. Tome ele como uma base e lembre-se: é preciso pesquisar, pesquisar e pesquisar muito antes de qualquer tomada de decisão. Assim, se aumenta as chances de acertos e minimiza-se os erros.

***

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



0 In Felicidade

Porque experiências valem mais que objetos…

Leia ouvindo Positiva | do Natiruts

Experiências valem muito mais que objetos. Digo isso com propriedade, pois objetos se deterioram, experiências ficam. Não importa se você comprou uma blusa, um carro, uma casa, uma máquina fotográfica… Com o tempo, tudo isso vai ficando velho, pode quebrar, você pode perder, podem te roubar.

Ah, agora as experiências que você viveu… essas ninguém leva! 

Não levam porque estão guardadas na memória e no coração.

Conhecendo o Jardim Botânico de Curitiba

Conhecendo o Jardim Botânico de Curitiba

Pode ter sido o primeiro sorvete, a primeira viagem internacional, um passeio com sua mãe, a visita ao litoral, a primeira viagem a dois. Seja qual for a experiência, esses momentos com certeza vão se relembrados pelo resto da vida. Enquanto os objetos…

Quantas vezes você comprou uma coisa e depois de passada a euforia da compra ela ficou largada e você nem lembrava que existia? Quantas vezes você se lembrou de um momento bom? De uma experiência marcante?

Nem preciso dizer que, muito provavelmente, você já comprou algo que não usou diversas vezes, mas nunca deixou de relembrar um momento bom.

Por conta disso, a partir do momento em que me dei conta que experiências valem muito mais do que objetos, colecionar experiências se tornou naturalmente uma prioridade.

Prioridade. Qual é a sua?

***
Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



5 In Felicidade

Os dois lados de viajar: privilégio x prioridade

Leia ouvindo Ponto de Vista, do Casuarina

Que viajar é bom demais acho que todo mundo concorda. E o que não falta na internet são textos sobre como viajar é bacana, quais lugares você TEM que conhecer ou ainda histórias de pessoas que largaram tudo e foram dar a volta no mundo.

Por outo lado, há outros textos que tratam a viagem como um privilégio. Que pregam que viajar não é tão fácil assim e que quem viaja muito é até visto como esnobe.

Mas, qual dessas opiniões está correta?

Então… não chamo de corretas, mas de pontos de vista e explico.

Viajar é um privilégio 

Vou começar pelo lado “negativo” da coisa para chegar no positivo. Se considerarmos que a desigualdade mundial é enorme — segundo dados do Fórum Social Mundial,  desde 2015, apenas 1% da população global concentra em mãos mais riqueza que os 99% restantes — viajar é sim um privilégio. 

LEIA MAIS: Mas, e você vai sozinha?

Segundo dados do Fórum Social, a riqueza mundial está concentrada na mão de 1%

Segundo dados do Fórum Social, a riqueza mundial está concentrada na mão de 1%

 

Boa parte da população mundial passa por perrengues todos os dias e viajar para estas pessoas, infelizmente, não é uma opção. Afinal, alguém que não tem suas necessidades básicas atendidas não tá pensando em viajar, né? 

Para transformar o desejo de viajar viável para todos, primeiro precisamos fazer com que a pobreza e outras mazelas sociais sejam combatidas. E como mostra o estudo, ainda estamos bem distante disso. 

Mas, viajar também é questão de prioridade

Por outro lado, viajar atualmente é muito mais fácil do que era há alguns anos atrás. O acesso a internet nos abriu uma infinidade de portas, como descobrir promoções de passagens, de hospedagem, formas de trabalhar no exterior como voluntário, entre outras coisas.

Então, se você não está entre as pessoas que passam por perrengue para sobreviver e mesmo assim se pergunta porque não viaja mais, talvez seja hora de rever suas prioridades.

Ninguém é obrigado a viajar. Se você gosta de gastar seu dinheiro com roupas, maquiagem, comida e outras coisas, tudo bem. Agora, se você está querendo viajar mais e acredita que não tem dinheiro, comece a estudar seu orçamento e veja se você não tem dinheiro mesmo ou se gasta ele com coisas supérfluas. 

LEIA MAIS: ‘Não é preciso ser rico para viajar’ – Entrevista com Marianne Rangel, do blog Despachadas

Glossário do viajante: Entenda o significado de alguns termos

Como você gasta o seu dinheiro?

Como você gasta o seu dinheiro?

Quando a gente senta e analisa nosso orçamento vemos o quanto de dinheiro poderíamos tá aproveitando de uma maneira melhor. E eu, nem preciso dizer que sou daquelas que levantam a bandeira de que aproveitar o dinheiro com experiências é muito melhor do que com coisas.

Fica a reflexão…

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



3 In Entrevistas/ Felicidade/ Viagens

‘Não é preciso ser rico para viajar. É questão de prioridade’ – Entrevista com Marianne Rangel, do blog Despachadas

Estreei aqui no blog uma sessão de entrevistas. Já batemos um papo com a Rafaela do canal no Youtube Brasilicans e com a Mariana Bueno, do blog Marina Viaja. E hoje, vamos conversar com a Marianne Rangel do blog Despachadas.

A Marianne desenvolve um trabalho muito bacana, com altas dicas sobre viagens e a venda de roteiros personalizados. Conversamos sobre como surgiu a ideia do blog, dicas de planejamentos, momentos bacanas e nem tão bacanas assim das viagens, e claro, como para viajar mais não é preciso ser rico. Confere só!

O Despachadas tem 9 anos e nasceu de um desejo de compartilhar sua primeira Eurotrip com seus amigos e familiares. O que você aprendeu sobre viagens nesse tempo?

Aprendi que com a internet e planejamento é possível ir a qualquer lugar do mundo! E que não é necessário ser rico para viajar! Tudo é questão de prioridades! Conheci pessoas incríveis e lugares inesquecíveis que valem mais do que qualquer outra coisa que o dinheiro pode comprar!

Ainda tem um destino que é seu sonho de consumo ou já conheceu todos que mais queria?

Sempre tem! Minha listinha só cresce! Hehehe Sonho em conhecer o Japão, Nova Zelândia, ver a Aurora Boreal na Islândia, Finlândia e Noruega, ai.. difícil escolher só um!

Marianne Rangel, do blog despachadas, em Londres

Marianne Rangel, do blog despachadas, em Londres

Tem alguma dica de viagem que você tem que compartilhar com os leitores do blog… Qual?

Uma dica importante (e que nem sempre consigo seguir) é: viaje leve! É bem mais confortável e menos sofrido do que carregar uma mala de 20kg pra cima e pra baixo. Pratique o desapego e organize looks básicos que combinem entre si para evitar excessos.

Outra dica é se panejar com uma certa antecedência! Não precisa ser tanto tempo antes, uns 6 a 4 meses está bom. Organizar uma viagem em cima da hora é certo que pagarão mais caro, tanto em passagens como em hospedagem.

Pra finalizar, se for possível escolher o mês pra viajar nas férias, tente sempre escolher os meses de meia estação, como Abril-Maio e Setembro-Outubro. Claro que, levando em considerações o clima e fenômenos naturais específicos de cada região. Normalmente, pra maioria dos lugares, esse período tem clima mais ameno, tem menos turistas e, por não ser alta temporada, os custos de passagem e hospedagem costumam ser bem mais baixos!

Como ou quais ferramentas você usa para planejar suas viagens?

Uso vários sites no processo de planejamento. Um deles e o primeiro que uso é o google maps, onde marco o trajeto dos países que quero ir e todos os pontos que quero visitar, restaurantes, aeroporto, hotel, estação de trem, e qualquer outra coisa que eu considere importante. Faço isso antes da viagem para me situar no lugar, estudar a cidade e saber distância entre os pontos. E durante a viagem uso o app google maps com todos os pontos marcados, e assim chego facilmente em qualquer lugar!

Para buscar passagens uso os buscadores Skyscanner ou Kayak. Para organizar minha viagem uso o app TripIt, e para buscar os meios de transporte entre as cidades uso o site Rome2Rio. Com esse pacote de ferramentas vou pra qualquer canto do mundo! hehehe

Como surgiu a ideia dos roteiros? Pode aproveitar o espaço e fazer aquela propaganda, rs

A ideia dos Roteiros Personalizados surgiu da tentativa de unir o útil ao agradável. Há 9 anos, desde a minha primeira Eurotrip e criação do blog, eu já fazia roteiros personalizados para as minhas viagens. Quando voltava de viagem, tantas pessoas me pediam dicas e ajuda que eu acabava montando roteiros pra todos. E durante todo esse tempo as pessoas elogiavam meus roteiros e perguntavam quando eu iria abrir a minha agência. Como trabalhava em empresa, fazia como hobby, porque era uma coisa que eu curtia muito! Porém, 9 anos depois, embora fosse bem sucedida profissionalmente, não estava mais feliz no trabalho. Resolvi mudar de empresa, achando que isso iria resolver minha tristeza,mas não. O problema era comigo, com minha realização pessoal. Foi quando decidi transformar meu hobby em profissão. Porque não ganhar dinheiro fazendo o que amo, se é uma coisa que eu sei fazer como ninguém e faço com o maior prazer do mundo? Foi assim que, no final de 2015, surgiu o serviço de Roteiros Personalizados Despachada! 😊 

Marianne Rangel, do blog despachadas, em Punta Del Este

Em Punta Del Este

Lista três lugares que você mais ama no mundo…

Amo tantos lugares no mundo, que é difícil escolher só 3. Mas vou tentar: Sem dúvida o primeiro é Londres, pois foi o primeiro lugar que pisei na Europa. Foi amor à primeira vista! As Ilhas Gregas (qualquer uma hehe) também mexem com meu coração! E pra finalizar, Marrakech. Amei esse lugar, a cultura, as pessoas, tudo tão diferente do que estamos acostumados, que me encantou. Também amei Fernando de Noronha! Deixa 4, vai! hehehe 

Marianne Rangel, do blog Despachadas, em Marrakech

Com um camelo em Marrakech

E três que você não curtiu tanto…

Viajar é sempre tão maravilhoso, que mesmo não amando o lugar, eu gosto só por estar viajando!Mas vou citar os que menos gostei. O que não quer dizer que eu não voltaria! haha Não curti muito Los Angeles. Cheguei de noite e tive uma péssima impressão da cidade. Além disso achei a calçada da fama bem sem graça. Gostei bem mais de Santa Mônica e me arrependi de não ter me hospedado lá. Outra cidade que não é muito meu estilo é Las Vegas. É legal conhecer, mas não curto muito cidades tão artificiais. Gosto de ruelas, história, conhecer cultura, hábitos, comida local… E por último, não que eu não tenha gostado, mas Marbella , na Espanha, foi uma cidade que não me impressionou. É bonitinha e tudo mais, mas é dispensável.

É melhor viajar sozinha, acompanhada de amigos, em casal ou com a família?

Já viajei das 4 formas e cada uma delas é especial! Depende do momento de cada pessoa.

Já passou por alguma situação engraçada durante as viagens? Qual?

Muitas! Vou contar algumas:

– Já viajei 14 horas de ônibus, de Berlim para Praga, ao lado de um senhor polonês que não falava nem uma palavra em inglês. Conversamos durante toda a viagem por mímicas, super nos entendemos, e no final ele me deu um papel com o endereço dele para visitá-lo quando fosse na Polônia!

– Era madrugada em um hostel em Roma, quando acordei com um barulho de água. Acendi minha luz da cama e me deparei com um colega de quarto em pé fazendo xixi na penteadeira.

– Em uma viagem interna pela Europa, de cia low cost, tive que vestir 2 calças, um vestido, 1 blusa, 1 casaco, 2 relógios e 55 pulseiras de uma única vez pra não pagar excesso de bagagem!

Tenho tantas outras que passaria o dia contando aqui! hahaha

Viajar é…

Inspirador, libertador e transformador! É muito mais que apenas visitar pontos turísticos! É se (re)conhecer ou se (re)encontrar! Em qualquer situação da vida, boa ou ruim, viaje! 

Zakybthos, na Grécia

Zakybthos, na Grécia

 

E aí gostou da entrevista? Me conta nos comentários!

Quer ver algum blogueiro sendo entrevistado no Kari Desbrava? Manda sua sugestão para: karidesbrava@gmail.com 🙂

 

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



2 In Entrevistas/ Felicidade/ Viagens

‘Viajar sozinha é uma oportunidade de aprendizado’ – Bate-papo com Mariana Bueno, do blog Mariana Viaja

Inspirar outros pessoas a viajarem (mais) é a coisa que esse blog mais gosta de fazer. Depois de compartilharmos o relato da Rafaela, do canal no youtube Brazilicans, é a vez de batermos um papo com a Mariana Bueno, do blog Mariana Viaja.

A Mariana é mineira, jornalista, torcedora do Cruzeiro e capricorniana. Ela também faz parte do coletivo De Viagem em Viagem e nessa conversa falamos sobre como surgiu essa paixão por viagens, destino favorito, dica de como viajar mais e outras coisas. Confere só:

Como começou sua paixão por viajar? 

Quando pequena eu adorava ler e ficava imaginando que um dia ia ver de perto aqueles lugares. Mas nem sei se eu achava mesmo possível ou se era só coisa de criança. Nem sabia como era viajar. A primeira vez que vi o mar, tinha 10 anos de idade, foi a primeira vez que viajei, um ônibus, a família toda, a noite toda na estrada. Depois disso viajava para a praia a cada dois ou três anos e, para mim, era a coisa mais maravilhosa, o momento mais esperado da vida. E olha que era sempre para a mesma cidade, mas só de estar em um lugar diferente do meu, ver pessoas diferentes, eu já amava. Aí entrei na faculdade, comecei a trabalhar e fui vendo que era possível. Ou seja, a paixão é antiga, mas só virou realidade recentemente. Comecei e não parei mais!

Marina em Sergipe

Mariana em Sergipe

O que mudou na Mariana após começar a desbravar esse mundão?

Nossa, muita coisa! Sempre fui muito “bicho do mato”, muito fechada, e, na medida em que fui desbravando novos lugares, fui ficando mais aberta, porque fui vendo que não existe certo e errado, existem costumes, culturas, então cada um é de um jeito e tudo bem eu ser do meu jeito. A gente vai perdendo os pré-conceitos porque vai vendo muitas diferenças, vai aprendendo a enxergar além do nosso mundinho, a respeitar tudo isso e a se respeitar. Então viajar abriu e ainda abre muito a minha cabeça. Cada novo lugar é um novo aprendizado, cada nova experiência é uma nova Mariana que volta. Sempre crescendo, evoluindo e, acredito eu, me tornando uma pessoa melhor.

Até agora, qual a sua viagem favorita?

Ai… é uma escolha difícil. Cada vez que faço uma viagem costumo voltar falando que foi a melhor viagem que eu fiz. Então brinco que a favorita é sempre a mais recente. Estava superapaixonada por Portugal, ainda estou, e agora estou falando mais de Sergipe, que amei conhecer. Minha primeira viagem sozinha foi bem marcante, para Cuba. Mas Paris é um lugar que eu amo, sempre sonhei conhecer, e foi a primeira viagem internacional que fiz, então marcou também e, até agora, é meu lugar favorito no mundo!

LEIA MAIS: Mas, e você vai sozinha?

Já passou por algum perrengue durante uma viagem? Qual?

Graças a Deus nunca teve nada muito sério. Só aquelas coisas que na hora parecem tensas, mas depois acabo rindo. Na Itália eu fui picada por uns mosquitos e foi horrível porque sou alérgica a insetos. E não senti as picadas na hora (em Veneza), só no avião, a caminho de Roma, é que começou uma coceira insuportável. Eu não sabia o que fazer. Quando desembarquei e me olhei no espelho, meu corpo estava todo coberto por calombos vermelhos enormes, inchados. Era de noite, então só no dia seguinte pude ir a uma farmácia e comprar uma pomada, aí fui melhorando. Mas, na hora, foi um susto. Acho que de perrengues que me lembro esse foi o pior.

Tem algum lugar que você nunca conheceria?

Até tem… Mas pode ser que eu acabe mudando de ideia, porque sou dessas! rs E não é nada definitivo tipo “nuuuunca vou”, não tenho nenhum problema, só que são lugares que não me atraem tanto e, como a vida é curta e o mundo é grande, sei que vai ficar muita coisa de fora, então para alguns eu nem ligo de não conhecer, não tenho vontade.

“Na medida em que fui desbravando novos lugares, fui ficando mais aberta, porque fui vendo que não existe certo e errado, existem costumes, culturas, então cada um é de um jeito e tudo bem eu ser do meu jeito”

E o surgimento do blog… como foi?

Foi em 2015. Como eu sou jornalista e sempre gostei de escrever, toda vez que viajava fazia um diário de bordo, anotando como foi, os lugares que visitei, mais para ter de lembrança mesmo. De vez em quando algum amigo ia viajar e me pedia dicas, aí eu mandava o arquivo. E eu sempre senti falta de ter um espaço meu, onde eu pudesse escrever do meu jeito, de uma forma mais livre, sem as cobranças do trabalho. Sempre pensei em ter um blog e não sabia exatamente de que – não queria simplesmente ter só pra ter, sabe? Queria algo que fosse legal pra mim, mas que fosse legal para os outros também! Gosto de boas histórias (como as que lá atrás me faziam viajar) e gosto de contar histórias. Aí um dia me deu esse estalo de que poderia unir as duas cosias – viajar e escrever. No mesmo dia criei o nome, comprei o domínio, aí fui para Nova York de férias e, quando voltei, comecei a organizar. Faz dois anos e é muito bom ver que as pessoas gostam, receber feedback de leitores, isso dá mais ânimo para continuar! Porque é um trabalho e é difícil e puxado, mas tem valido a pena!

Em Portugal

Em Portugal

Indica algum livro e filme sobre viagens?

Sou apaixonada por “Comer, rezar, amar”, que é livro e filme. Eu gosto mais do livro. Resumindo e sem spoilers, é uma mulher que viaja sozinha para diferentes países durante um ano, para se conhecer melhor. Outro filme que eu amo é “O fabuloso destino de Amélie Poulain”, que é mais poético e me inspira muito a sonhar com novas viagens e a realizá-las. Em Paris até fui na lanchonete onde a personagem trabalhava. Na verdade qualquer livro ou filme que se passe em um lugar que não é o meu, vai despertar em mim a vontade de conhecer!

Infográfico: 10 dicas de segurança para viajantes

E alguma dica para ajudar as pessoas que querem começar a viajar mais…

Se planejar, se programar. Ver tudo com antecedência é fundamental e ainda faz a viagem ficar mais barata. Pesquisar sobre o destino que deseja conhecer, calcular mais ou menos quanto vai custar e aí colocar no papel quanto vai ser preciso economizar e ter isso como meta, guardar um pouquinho todo mês. Porque quando a gente já tem algo mais concreto, fica mais fácil resistir a comprar uma roupa nova ou a ir a um evento caro. Prefiro guardar pra viagem. E também ficar sempre ligada em sites de promoções de passagem, para conseguir preços melhores. Outra dica é acessar os blogs, porque os relatos e dicas reais podem sempre ajudar e dar novas ideias.

Passeando por Inhotim, Minas Gerais

Passeando por Inhotim, Minas Gerais

Quais são os próximos destinos?

Vou Chile ainda este ano. E, no Brasil, quero conhecer Blumenau. Mas tudo pode mudar a qualquer momento! 

LEIA MAIS: Dicas para planejar uma viagem sozinha

Qual recado você manda para a mulherada que quer começar a viajar sozinha?

Meu lema é “vai, e se der medo, vai com medo mesmo”. Porque eu sei que bate um monte de inseguranças, é natural. A gente corre mesmo mais riscos, a sociedade em que vivemos ainda é muito machista, mas é a partir da gente que isso vai mudar. É nas nossas atitudes, nos pequenos passos, que vamos impondo respeito. Então, se não tiver coragem de ir muito longe, comece indo perto, uma cidade vizinha, só passar um dia e voltar, ou um fim de semana.

Depois passe para lugares mais longes, períodos maiores e, assim, vai se habituando. Acho que ninguém deve deixar de viajar e conhecer lugares lindos porque não tem companhia naquele momento! Viajar sozinha é uma oportunidade de aprendizado e crescimento!

 

Gostaram do bate-papo? Deixa nos comentários o que achou e que blogueiro você gostaria de ver por aqui! 😉

 

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



7 In Felicidade/ Recentes

Dois anos de blog :) — reflexões e aprendizados

Hoje, dia 25 de abril, o blog completa dois anos! Aeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee 🙂
São tantas emoções (hehehehe) que acho que nem consigo expressar tudo nesse texto. Mas, vamos lá…

Primeiro de tudo, gostaria de agradecer ao tanto de coisa que aconteceu nesses 730 dias. Posts, vídeos, live no Facebook, press trip com o coletivo De Viagem em Viagem, encontro da RBBV, as mais de mil fotos com a hastag #karidesbrava no Instagram, passeios e viagens, estudo, dias pensando em novas coisas para este espaço. Obrigada, obrigada, obrigada!

Obrigada Universo pelas coisas boas e pelas dificuldades também, que me fazem crescer e aprender ainda mais. Gratidão a todos que leem os posts do blog, que colaboram com sugestões e críticas (as construtivas, é claro), que usam a hashtag do blog. Gratidão! <3

dois-anos-blog-kari-desbrava

Dois anos e muitos momentos

***

Em dois anos, também reforcei que manter um blog NÃO É UMA TAREFA NADA FÁCIL. Além dos gastos (éeee blogar profissionalmente tem custos), tem toda a questão do esforço e tempo dedicados para que isso dê certo.

No fim — pra mim mesma — o esforço é recompensado em cada comentário, cada compartilhamento, cada elogio, cada crítica que recebo. Não vou me estender muito sobre isso, se não serei repetitiva, rs.

LEIA MAIS: O que aprendi em um ano de blog

***

Por último, gostaria também de reforçar o quanto o feedback de quem nos lê é importante. Por vezes, esbarro com pessoas que comentam que gostaram de um post, mas quando vejo esse mesmo post não tem comentários ou não foi compartilhado.

Por isso, se você gosta de um texto, de uma foto, do conteúdo produzido por um blog lembre-se: comente, curta, compartilhe!!! Assim, você fará com que mais pessoas conheçam aquele conteúdo que você achou incrível e ainda ajuda o blog que você gosta.

Como disse acima, blogar dá um trabalho danado e não é raro pensarmos em desistir devido a diversos fatores. Logo, o reconhecimento de um bom trabalho pode ser o gás que alguém tá precisando para continuar produzindo conteúdo de qualidade.

***

Se você chegou até aqui embaixo é porque curte mesmo o blog. Logo, aproveito a oportunidade para lhe fazer um convite. Participe do nosso grupo do Facebook e vamos trocar uma ideia 🙂

Mais uma vez obrigada por tudo! Que venham mais novidades e mais desafios 🙂

Beijos,
Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



0 In Felicidade/ Viagens

Mini Gentilezas: Projeto arrecada produtos de higiene e doa para moradores de rua

Sabe aquela ação que te toca o coração e que você quer espalhar para o mundo? Foi assim que me senti quando descobri o Mini Gentilezas. Em minhas andanças pela internet, esbarrei no blog Finestrino e lá ouvi falar pela primeira vez do trabalho deste projeto. O Mini Gentilezas recolhe produtos de higiene pessoal e os distribuí para pessoas em situação de rua.

Não sei vocês, mas sempre que passo por alguém que reside na rua, zilhares de perguntas rondam minha cabeça. Qual é a história daquele ser humano? Por que ele foi morar na rua? Onde está a família daquela pessoa? Como fazem para se manter bem mentalmente quando as pessoas passam por elas e fingem que não as veem? Ou como lidam com a cara de medo dos outros que acham que elas vou roubá-los…

Por essas e outras questões, pois ser humano nenhum merece viver na rua, é que projetos como o Mini Gentilezas me tocam tanto e que ações assim realmente merecem ser divulgadas.

argilando-mini-gentilezas-capa-2016-im-e1481596986543

Projeto arrecada produtos de higiene e dá para moradores de rua Foto: reprodução Facebook

Um país melhor…

Sem demagogia nenhuma… (Afinal, não estou aqui para me candidatar a nada…) Apesar da crise que estamos vivendo (crise política, econômica, social, ética), acredito mesmo que podemos e vamos ser um país melhor.

Mas, para isso é preciso lutar e apoiar causas que realmente nos tragam um futuro mais promissor. Nenhum país evolui se questões sociais não forem sanadas e, se a sociedade e o governo não olhar para os mais pobres. Um povo feliz, é um povo que produz mais, logo que transforma o país em um lugar melhor para se viver.

Como ajudar

Como disse acima, o Mini Gentilezas arrecada donativos de higiene pessoal e os destina para pessoas que vivem em situação de rua. O projeto tem postos de coletas em diversas partes do país, o que facilita muito a vida de quem quer colaborar. Para conferir qual é o posto de coleta mais próximo de você clique aqui

mini-gentilezas

E se você não sabe o que doar, te dou uma ajudinha. Sabe aquelas miniaturas de produtos de higiene, geralmente oferecidas por hotéis e aviões, quando a gente viaja? Quase nunca usamos esse produtos. Ou seja, ao invés de jogar fora, que tal fazer uma boa ação e doar para o Mini Gentilezas??? Assim você ajuda o próximo, além de evitar o desperdício. Duas causas em uma. 🙂

E você, tem o hábito de ajudar alguma causa social? Qual? Já conhecia o Mini Gentilezas? Me conta nos comentários! Vamos trocar uma ideia.

Siga o Mini Gentilezas nas redes sociais: Facebook | Instagram

Beijos,
Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



22 In Felicidade/ Viagens

Mas, e você vai sozinha?

Leia ouvindo Quando eu digo não é não, da Lila

 

Vou sozinha sim. Ou acompanhada, desde que eu queira. O importante aqui é a minha (sua) vontade e não a opinião dos outros.

É impressionante como em pleno 2017 ver uma mulher sozinha num bar, restaurante, cinema, aeroporto, num passeio ainda incomoda tanto. E eu me pergunto: Por quê?

Lugar de mulher é onde ela quiser. E não deixe nada nem ninguém fazer você desacreditar disso. Nos bastamos e estarmos sozinhas não significa que estamos solitárias.

Estar sozinha tem mais a ver com apreciar a própria companhia e escolher estar ao lado de quem se ama quando quer do que com solidão. Portanto, tire da cabeça o que os outros vão pensar se te verem sozinha. Os outros são só os outros e porque se importar tanto com quem você jamais verá na vida novamente? Ou com quem nem se importa de verdade com você?

Isso vale para uma simples ida à padaria ou para aquela viagem que você sempre quis fazer. Vale para qualquer plano que você tenha deixado de lado por medo. De ser julgada, de ser violada, simplesmente porque é mulher.

Nossa luta tá longe de acabar. Mas que consigamos celebrar cada pequena vitória. Dentro e fora de nós mesmas.

***

Esse texto é um manifesto a todas as mulheres que deixaram de fazer algo por medo. E também é um incentivo. Deixe o medo de lado e vá mulher! Vá fazer o que você sempre quis e o que te deixa feliz 😉

***

Ah, tenho duas dicas legais para quem tá precisado de um empurrãozinho pra seguir. Primeiro, é um vídeo lá do canal (aproveita e se inscreve 🙂 ) com dicas para quem deseja iniciar sair sozinha. Qualquer dúvida, crítica ou sugestão só comentar que trocamos uma ideia.

A segunda dica é o livro “Mas, e você vai sozinha?”, da Gaía Passarelli. Gostei tanto do livro que resolvi dar o mesmo nome para esse texto. Na obra, Gaía conta suas aventuras pelo mundo, provando que mulher pode sim viajar sozinha. O livro também traz um box com dicas para quem quer conhecer os mesmos lugares que a Gaía. É isso. Boa leitura!

Dica de leitura 📖: Ler é uma diversão pra mim. E como viajar também… quando junta as duas coisas imagina como eu fico? Feliz da vida! 😊 Como felicidade é para ser compartilhada hoje indico para vocês o livro “Mas você vai sozinha?”, @gaiapassarelli. No livro Gaia relata suas aventuras viajando sozinha pelo mundo. Com um jeito divertido e leve, ela nos prova que viajar sozinha não tem mistério, basta ter alguns cuidados. Você tem alguma aventura sozinha nesse mundão? Teria coragem de viajar sozinha(o)? Me conta nos comentários! #karidesbrava #viagens #travel #trip #deviagememviagem #dicadeleitura #desbravesuacidade #turistando #rbbv #ler #leitura #livro #travelando #wanderlust

Uma publicação compartilhada por Kari Desbrava (@karidesbrava) em

Beijos,
Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



5 In Dicas/ Felicidade/ Viagens

A coragem de largar tudo e viajar o mundo

Há um tempo já queria trazer para vocês histórias REAIS de nômades digitais. A internet está recheada de histórias de casais ou pessoas que largaram tudo e foram dar a volta ao mundo… Acho muito bacana, mas ao mesmo tempo vejo um certa glamourização de uma escolha tão séria como esta. Afinal, a vida não é uma mar de rosas como mostram as fotos do Instagram.

Entretanto, quando li o relato da Raphaela Luz, do Brazilicans, achei que valia a pena compartilhá-lo com vocês por reconhecer uma história verdadeira e que vale a pena ser lida. Então, se você tá precisando de inspiração para realizar a sua viagem ou somente quer ler sobre esse assunto mesmo, se liga no relato da Rapha:

“Nossa história como uma Família Nômade Digital que viaja pelo mundo morando a cada mês em um país diferente, começou bem antes do início da nossa jornada aqui na Europa, em Maio de 2016.

nomade_digital_kari_desbrava

Meu marido sempre teve o grande desejo de viajar pelo mundo no estilo mais livre possível. Desde sua formatura na faculdade, estava sempre buscando por oportunidades de ter a liberdade que sempre desejou pra poder viajar pelo mundo tendo independência financeira e liberdade pra trabalhar quando quiser e onde quiser. Foi aí que teve a ideia de entrar em contato com Agências de Marketing Digital, que trabalham remotamente, e tentar uma vaga pra trabalhar de graça. E foi assim que ele fez, por quase 1 ano ele trabalhou gratuitamente para empresas online, apenas porque sabia que iria trazer muito conhecimento, experiência e aprendizado naquela área e talvez fosse o início de uma carreira trabalhando remotamente com marketing digital.

Não foi fácil viver por 1 ano sem salário fixo, vivendo do dinheiro que tinha economizado e guardado na poupança por tanto tempo. Até que ele entrou em contato com uma Agência de Marketing Digital onde conseguiu uma colocação como trabalho gratuito novamente, e depois de apenas alguns poucos meses trabalhando com eles, acabou virando um dos sócios da Agência. Foi uma das maiores conquistas dele.

nomade_digital_3_kari_desbrava

Depois de ter atingido o tão sonhado emprego remoto, onde poderia trabalhar em casa, tendo flexibilidade de horário, estava na hora de começar a planejar as viagens!

Após nosso casamento, na Flórida onde morávamos no momento, fomos para o Brasil, onde ele poderia aprender o meu idioma, conhecer minha cultura e país e claro minha família. No Brasil, queríamos conhecer os Estados e suas características tão diversas, os sotaques, as praias maravilhosas do nordeste e todo o calor daquele povo lindo, então nos mudamos de SP, onde mora minha família, para o Nordeste, onde moramos por alguns meses, mudando a cada mês para um Estado diferente.

Até que decidimos nos mudar para a América Central pra um “mochilão” começando por Nicarágua. Mas depois de 1 mês morando lá descobri que estava grávida e com dengue ao mesmo tempo. Não foi fácil e decidimos voltar pro Brasil para perto da minha família. Nossos planos de viajar pelo mundo tinham que ser interrompidos por um tempinho. Após o nascimento do nosso bebê nos mudamos para Florianópolis, onde tive a oportunidade de iniciar o curso que sempre tive desejo de fazer, Massoterapia.

Novamente tivemos que deixar nosso sonho de mochilar pelo mundo pra depois, rs. Ao término do meu curso estávamos prontos pro mundo… Nosso baby já estava com quase 1 ano e tudo que tínhamos estava vendido. Vendemos tudo! Carro, móveis, roupas… Tudo dos poucos bens materiais que tínhamos, nós vendemos. Sempre fomos minimalistas, nunca possuímos muitos bens materiais, pois estávamos sempre nos mudando e sabíamos que um dia iriamos fazer um mochilão. Tudo vendido. Ficamos apenas com duas mochilas de 10 quilos de roupa, uma pra mim e outra pro meu marido, uma malinha de 5 quilos pro nosso baby, e duas bolsinhas de mão.

nomade_digital_4_kari_desbrava

Era Maio de 2016 e estávamos prontos pra nossa mochilada de tempo indeterminado pela Europa. Foi tudo muito maravilhoso quando chegamos, fomos hospedados por uma família incrível de 10 pessoas no norte da Itália através do Programa Workaway, onde trabalhamos como voluntários por 1 mês, servindo a família por 5 horas diárias 5 dias na semana em troca de um quarto pra nós com todas as refeições inclusas e muito amor e aprendizado. Foi uma das experiências mais memoráveis que já tivemos.

Após isso nos mudamos pra Madrid, na Espanha, onde ficamos por quase 1 mês através do AirBnb com uma “família” de amigos hippies que dividiam um apartamento cheio de muita personalidade, música, risadas, e muita simplicidade. Foi uma experiência que jamais esqueceremos.

Depois disso moramos também no Sul da França, com um senhor marroquino muito bondoso que nos hospedou maravilhosamente bem por 1 mês através do AirBnb.

Fomos pra Inglaterra onde ficamos com amigos por quase 1 mês, e pudemos vivenciar as delícias da culinária Inglesa, e as gírias e sotaque do inglês britânico.

Na Escócia, moramos em um Castelo. A hospedagem também foi no esquema workaway. Uma família hospedaram naquela época 12 voluntários do workaway pra cuidar do imenso Castelo de mais de 50 cômodos. Foi incrível vivenciar essa experiência com voluntários de tantos países diferentes, tantas histórias de vida e tantas aventuras pra compartilhar.

Também fomos para a Bulgária, onde ficamos por dois meses e meio. Este era um país que eu nem sabia que existia, nem sabia onde era no mapa, mas que me surpreendeu muito por seu charme e riqueza em ruínas e tanta antiguidade em cada esquina das ruas em Plovdiv e Sofia, as duas cidades mais famosas do país.

Então Grécia, o país que eu tanto esperei pra conhecer! Ficamos em Atenas por 1 mês onde pudemos vivenciar os costumes de um Natal Grego e aprender tanto da história desse lugar incrível.

Foram tantas experiências que jamais esqueceremos! Às vezes parece um sonho! Mas não é bem assim… Nossa vida como mochileiros é cheia de dias onde nos sentimos sozinhos, buscando por amigos, por alguém pra conversar, sentindo falta da família, de um abraço sincero de mãe e pai. Tudo na vida tem seu lado bom e ruim, sempre vai existir o dia em que pensamos em voltar pra casa, mesmo que ainda não saibamos onde é a nossa “casa”. Sempre vai existir o dia onde pensamos se vale mesmo a pena realizar nossos sonhos de viajar e viver o lado escuro da vida de mochileiro, aquele lado que não mostramos em fotos no Instagram.

De tudo que já vivemos em nossas viagens, o que mais nos marcou até o momento é que muitas vezes sonhamos com coisas que estão fora de nosso alcance, e quando alcançamos isso vemos que realmente não é tão extraordinário como parece ser, que sempre vai haver o lado escuro dos nossos sonhos, e que acima de tudo “felicidade só é real quando compartilhada” “Hapinness only real when shared” – Into the Wild.”

Para acompanhar as aventuras da Raphaela e sua família é só acompanhar nas rede sociais.

Blog: https://www.brazilicans.com/

Canal no youtube: https://www.youtube.com/brazilicans

Página no facebook: https://www.facebook.com/brazilicans/

Instagram: https://www.instagram.com/brazilicans/

Ah, e se você tem algum história interessante e quer compartilhar ela comigo e com os leitores aqui do blog, envia um e-mail para: karidesbrava@gmail.com

Beijos,
Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars