Browsing Category

Entrevistas

4 In Entrevistas/ Viagens

‘Ser uma senhora não está em oposição a desbravar o mundo’, diz Lilian Azevedo do blog Uma Senhora Viagem

Uma-Senhora-Viagem-Balneário-Camboriú

Desde junho venho entrevistando outros blogueiros de viagem. O intuito das entrevistas é trazer novas referências para você que acompanha o blog e mais inspiração, e dicas é claro, de viajantes mais experientes.

Na conversa de hoje, conversaremos com a Lilian Azevedo, autora do blog Uma Senhora Viagem. Nele, a Lilian compartilha relatos dos passeios e as viagens que faz para “inspirar pessoas, em especial àquelas que já passaram dos 50, a viajar”. Vem ver como foi nossa conversa! :)

1- Pra começar o bate-papo, tenho que falar que acho demais o fato de você ser uma senhora e mesmo assim desbravar o mundo. Foi difícil sair da zona de conforto ou viajar sempre fez parte da sua essência?

A minha história de viajante é a seguinte : Na minha infância e adolescência fiz pouquíssimas viagens, meus pais não tinham condições financeiras para isso. Viajei 2 vezes no carnaval para Jaú, interior de São Paulo, e 1 vez para Macaé, sempre para casa de familiares. Por volta dos 14 anos, viajei, algumas vezes, para Itaipava e Itatiaia na casa de amigas. Não sentia falta de viagens, pois viajar não fazia parte do meu universo.

Quando comecei a namorar meu marido, viajar passou a existir como mais um ótimo programa a ser feito por nós dois, além de ir à praia, ao cinema, ao teatro, ao restaurante e à casa de amigos. Meu marido sempre adorou passear pelo Rio e viajar, e eu, imediatamente, passei a curtir. Acampamos, algumas vezes, em Visconde de Mauá e em Arraial do Cabo, nos hospedamos em pousadas e em sítios de amigos, mas o que mais importava era viajar.

Casamos, logo vieram os filhos e continuamos a viajar acompanhados deles e só nós. Com eles fomos para variados destinos. Embora, déssemos preferência aos hotéis fazenda, também ficávamos em pousadas e hotéis. Nossas viagens eram de carro, por conta própria, com a ajuda de guias.

Penso que desbravar o mundo, viajar, conhecer novos lugares e culturas é algo destinado a pessoas, jovens e não jovens, que apreciam ou que desejam conhecer outros lugares e culturas.

Respondendo, então, à sua 1ª pergunta, viajar, para mim, não teve o significado de sair da zona de conforto pois eu não viajava pelas razões acima descritas. Também não foi algo que sempre tenha feito parte da minha essência. 

Na Espanha

Na Espanha

2 – O que você falaria para senhoras que querem viajar, mas tem medo?

O medo é uma emoção fundamental que serve para nos proteger. O que não podemos deixar é que o medo nos paralise. Eu diria pra quem quer viajar mas tem medo, que tente identificar o que causa o medo e, então, busque maneiras de resolver cada uma das coisas que desencadeiam essa emoção. Por exemplo, recentemente eu viajei sozinha para Aracaju e fiquei com medo de sair para jantar sem companhia e de não ter com quem dividir os passeios de buggy. Mas, meu medo não foi maior do que a vontade de viajar. Então, lá fui eu com medo mesmo. No 1º dia fiz um lanche bem no final da tarde e não saí para jantar e no dia do passeio de buggy deixei a timidez de lado, puxei assunto e fiz amizade com 2 senhoras que estavam na condução. Conclusão, tive companhia para o passeio e para jantar e passear nos demais dias.

3- Você imaginava que viraria uma senhora viajante ou se imaginava mais “tradicional”?

Minha 1ª viagem internacional fiz aos 38 anos e só então me dei conta de que o mundo é imenso, que queria conhecer muitos lugares, muitas culturas diferentes, que existem inúmeros tipos de viajantes e que eu poderia ser um deles. Viajo sempre com meu marido e nós somos viajantes simples: não gastamos muito e sempre organizamos nossas viagens por conta própria. Daí em diante, nos sentimos mais confiantes para viajar para fora do Brasil. Hoje, estou com 60 anos, continuo viajando e pensando em mais e mais viagens. Acho que serei sempre uma pessoa apaixonada por viajar.

4 – Dos destinos brasileiros, qual você mais indica para senhoras? E dos destinos internacionais?

Não acredito que exista algum destino nacional ou internacional mais indicado para senhoras. Tenho certeza que existem lugares lindos no Brasil e nos mais diferentes países que encantam quem gosta de viajar. Em qualquer destino tem atividades que são mais o seu perfil e tem outras que você não curte tanto. Na minha experiência já pude observar que tem coisas que eu não gosto e nunca gostei, mesmo quando era jovem. Por exemplo, sempre fui muito medrosa para saltar de paraquedas, voo livre, passeio de buggy com emoção, montanha russa.

Detesto essas atrações radicais, mas já fui à Disney 3 vezes e andei em vários brinquedos. A escolha do destino tem que atender a certos critérios, independente da idade. 

5 -Além de viajar, você também mantem um blog. Como faz para driblar as dificuldades de lidar com os aparatos tecnológicos?

Peço ajuda a outros blogueiros, procuro ajuda em vídeos no youtube e tenho uma professora de informática que me orienta e me ensina várias coisas. 

Com o marido em Cuzco, no Peru

Com o marido em Cuzco, no Peru

7- Qual site mais te ajuda na hora do planejamento das viagens?

Descobri blogs de viagem em 2009 e, desde então, só planejo minhas viagens consultando os blogs de viagem [ 90%], revistas de viagem e, às vezes, também compro guias de viagem. Adoro ler posts, mesmo quando não estou planejando viagem. Tem blogs que oferecem passo a passo, outros que dão dicas econômicas, outros que te inspiram pela forma poética como falam dos lugares visitados, enfim, tem blog para todos os gostos e necessidades.

8 – Como uma viajante experiente, tem alguma coisa que você não poderia deixar de falar?

É fundamental viajar com um seguro de saúde e com os medicamentos que você já está acostumado em caso de dor de cabeça, alergia, mal estar, gripe. Também é importante pesquisar a localização de sua hospedagem, para ter conhecimento sobre segurança.

Não levar mala pesada é outro cuidado. Importante anotar no idioma local o nome de estações de metrô, de cidades e comandos básicos para se comunicar. Organize a viagem de acordo com seu ritmo, mesmo que você esteja seguindo um ótimo roteiro de alguém que já foi para aquele destino.

9 – Seu destino predileto?

Tenho viajado para lugares muito legais e sempre procuro ver as coisas positivas da cidade que estou conhecendo. Mas, sempre tem cidades que te marcam de uma forma especial. No Brasil, amo Búzios, Gramado, Tiradentes, Paraty e Recife. Fora do país, adoro Buenos Aires, Santiago, São Francisco, San Diego, Miami e na Europa adoro qualquer cidade. Vale dizer que eu ainda não conheço muitos lugares, portanto essa lista pode mudar a qualquer momento. 

Em Buenos Aires

Em Buenos Aires

10 – Que recado daria para outras senhoras?

Viajar é construir um patrimônio pessoal, inesquecível e intransferível. Toda viagem acrescenta algo a vida. Você vai uma pessoa e volta outra. Fica tudo registrado na nossa memória e guardado em nosso coração. Venha comigo fazer uma senhora viagem!

**

Leia as outras entrevistas:

‘Não é preciso ser rico para viajar’ – Entrevista com Marianne Rangel, do blog Despachadas 

‘Viajar sozinha é uma oportunidade de aprendizado’ – Bate-papo com Mariana Bueno, do blog Mariana Viaja

***

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



4 In Entrevistas/ Felicidade/ Viagens

‘Não é preciso ser rico para viajar. É questão de prioridade’ – Entrevista com Marianne Rangel, do blog Despachadas

Marianne Rangel, do blog despachadas, em Kefalonia, na Grécia

Estreei aqui no blog uma sessão de entrevistas. Já batemos um papo com a Rafaela do canal no Youtube Brasilicans e com a Mariana Bueno, do blog Marina Viaja. E hoje, vamos conversar com a Marianne Rangel do blog Despachadas.

A Marianne desenvolve um trabalho muito bacana, com altas dicas sobre viagens e a venda de roteiros personalizados. Conversamos sobre como surgiu a ideia do blog, dicas de planejamentos, momentos bacanas e nem tão bacanas assim das viagens, e claro, como para viajar mais não é preciso ser rico. Confere só!

O Despachadas tem 9 anos e nasceu de um desejo de compartilhar sua primeira Eurotrip com seus amigos e familiares. O que você aprendeu sobre viagens nesse tempo?

Aprendi que com a internet e planejamento é possível ir a qualquer lugar do mundo! E que não é necessário ser rico para viajar! Tudo é questão de prioridades! Conheci pessoas incríveis e lugares inesquecíveis que valem mais do que qualquer outra coisa que o dinheiro pode comprar!

Ainda tem um destino que é seu sonho de consumo ou já conheceu todos que mais queria?

Sempre tem! Minha listinha só cresce! Hehehe Sonho em conhecer o Japão, Nova Zelândia, ver a Aurora Boreal na Islândia, Finlândia e Noruega, ai.. difícil escolher só um!

Marianne Rangel, do blog despachadas, em Londres

Marianne Rangel, do blog despachadas, em Londres

Tem alguma dica de viagem que você tem que compartilhar com os leitores do blog… Qual?

Uma dica importante (e que nem sempre consigo seguir) é: viaje leve! É bem mais confortável e menos sofrido do que carregar uma mala de 20kg pra cima e pra baixo. Pratique o desapego e organize looks básicos que combinem entre si para evitar excessos.

Outra dica é se panejar com uma certa antecedência! Não precisa ser tanto tempo antes, uns 6 a 4 meses está bom. Organizar uma viagem em cima da hora é certo que pagarão mais caro, tanto em passagens como em hospedagem.

Pra finalizar, se for possível escolher o mês pra viajar nas férias, tente sempre escolher os meses de meia estação, como Abril-Maio e Setembro-Outubro. Claro que, levando em considerações o clima e fenômenos naturais específicos de cada região. Normalmente, pra maioria dos lugares, esse período tem clima mais ameno, tem menos turistas e, por não ser alta temporada, os custos de passagem e hospedagem costumam ser bem mais baixos!

Como ou quais ferramentas você usa para planejar suas viagens?

Uso vários sites no processo de planejamento. Um deles e o primeiro que uso é o google maps, onde marco o trajeto dos países que quero ir e todos os pontos que quero visitar, restaurantes, aeroporto, hotel, estação de trem, e qualquer outra coisa que eu considere importante. Faço isso antes da viagem para me situar no lugar, estudar a cidade e saber distância entre os pontos. E durante a viagem uso o app google maps com todos os pontos marcados, e assim chego facilmente em qualquer lugar!

Para buscar passagens uso os buscadores Skyscanner ou Kayak. Para organizar minha viagem uso o app TripIt, e para buscar os meios de transporte entre as cidades uso o site Rome2Rio. Com esse pacote de ferramentas vou pra qualquer canto do mundo! hehehe

Como surgiu a ideia dos roteiros? Pode aproveitar o espaço e fazer aquela propaganda, rs

A ideia dos Roteiros Personalizados surgiu da tentativa de unir o útil ao agradável. Há 9 anos, desde a minha primeira Eurotrip e criação do blog, eu já fazia roteiros personalizados para as minhas viagens. Quando voltava de viagem, tantas pessoas me pediam dicas e ajuda que eu acabava montando roteiros pra todos. E durante todo esse tempo as pessoas elogiavam meus roteiros e perguntavam quando eu iria abrir a minha agência. Como trabalhava em empresa, fazia como hobby, porque era uma coisa que eu curtia muito! Porém, 9 anos depois, embora fosse bem sucedida profissionalmente, não estava mais feliz no trabalho. Resolvi mudar de empresa, achando que isso iria resolver minha tristeza,mas não. O problema era comigo, com minha realização pessoal. Foi quando decidi transformar meu hobby em profissão. Porque não ganhar dinheiro fazendo o que amo, se é uma coisa que eu sei fazer como ninguém e faço com o maior prazer do mundo? Foi assim que, no final de 2015, surgiu o serviço de Roteiros Personalizados Despachada! 😊 

Marianne Rangel, do blog despachadas, em Punta Del Este

Em Punta Del Este

Lista três lugares que você mais ama no mundo…

Amo tantos lugares no mundo, que é difícil escolher só 3. Mas vou tentar: Sem dúvida o primeiro é Londres, pois foi o primeiro lugar que pisei na Europa. Foi amor à primeira vista! As Ilhas Gregas (qualquer uma hehe) também mexem com meu coração! E pra finalizar, Marrakech. Amei esse lugar, a cultura, as pessoas, tudo tão diferente do que estamos acostumados, que me encantou. Também amei Fernando de Noronha! Deixa 4, vai! hehehe 

Marianne Rangel, do blog Despachadas, em Marrakech

Com um camelo em Marrakech

E três que você não curtiu tanto…

Viajar é sempre tão maravilhoso, que mesmo não amando o lugar, eu gosto só por estar viajando!Mas vou citar os que menos gostei. O que não quer dizer que eu não voltaria! haha Não curti muito Los Angeles. Cheguei de noite e tive uma péssima impressão da cidade. Além disso achei a calçada da fama bem sem graça. Gostei bem mais de Santa Mônica e me arrependi de não ter me hospedado lá. Outra cidade que não é muito meu estilo é Las Vegas. É legal conhecer, mas não curto muito cidades tão artificiais. Gosto de ruelas, história, conhecer cultura, hábitos, comida local… E por último, não que eu não tenha gostado, mas Marbella , na Espanha, foi uma cidade que não me impressionou. É bonitinha e tudo mais, mas é dispensável.

É melhor viajar sozinha, acompanhada de amigos, em casal ou com a família?

Já viajei das 4 formas e cada uma delas é especial! Depende do momento de cada pessoa.

Já passou por alguma situação engraçada durante as viagens? Qual?

Muitas! Vou contar algumas:

– Já viajei 14 horas de ônibus, de Berlim para Praga, ao lado de um senhor polonês que não falava nem uma palavra em inglês. Conversamos durante toda a viagem por mímicas, super nos entendemos, e no final ele me deu um papel com o endereço dele para visitá-lo quando fosse na Polônia!

– Era madrugada em um hostel em Roma, quando acordei com um barulho de água. Acendi minha luz da cama e me deparei com um colega de quarto em pé fazendo xixi na penteadeira.

– Em uma viagem interna pela Europa, de cia low cost, tive que vestir 2 calças, um vestido, 1 blusa, 1 casaco, 2 relógios e 55 pulseiras de uma única vez pra não pagar excesso de bagagem!

Tenho tantas outras que passaria o dia contando aqui! hahaha

Viajar é…

Inspirador, libertador e transformador! É muito mais que apenas visitar pontos turísticos! É se (re)conhecer ou se (re)encontrar! Em qualquer situação da vida, boa ou ruim, viaje! 

Zakybthos, na Grécia

Zakybthos, na Grécia

 

E aí gostou da entrevista? Me conta nos comentários!

Quer ver algum blogueiro sendo entrevistado no Kari Desbrava? Manda sua sugestão para: karidesbrava@gmail.com :)

 

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



2 In Entrevistas/ Felicidade/ Viagens

‘Viajar sozinha é uma oportunidade de aprendizado’ – Bate-papo com Mariana Bueno, do blog Mariana Viaja

mariana-viaja-paris

Inspirar outros pessoas a viajarem (mais) é a coisa que esse blog mais gosta de fazer. Depois de compartilharmos o relato da Rafaela, do canal no youtube Brazilicans, é a vez de batermos um papo com a Mariana Bueno, do blog Mariana Viaja.

A Mariana é mineira, jornalista, torcedora do Cruzeiro e capricorniana. Ela também faz parte do coletivo De Viagem em Viagem e nessa conversa falamos sobre como surgiu essa paixão por viagens, destino favorito, dica de como viajar mais e outras coisas. Confere só:

Como começou sua paixão por viajar? 

Quando pequena eu adorava ler e ficava imaginando que um dia ia ver de perto aqueles lugares. Mas nem sei se eu achava mesmo possível ou se era só coisa de criança. Nem sabia como era viajar. A primeira vez que vi o mar, tinha 10 anos de idade, foi a primeira vez que viajei, um ônibus, a família toda, a noite toda na estrada. Depois disso viajava para a praia a cada dois ou três anos e, para mim, era a coisa mais maravilhosa, o momento mais esperado da vida. E olha que era sempre para a mesma cidade, mas só de estar em um lugar diferente do meu, ver pessoas diferentes, eu já amava. Aí entrei na faculdade, comecei a trabalhar e fui vendo que era possível. Ou seja, a paixão é antiga, mas só virou realidade recentemente. Comecei e não parei mais!

Marina em Sergipe

Mariana em Sergipe

O que mudou na Mariana após começar a desbravar esse mundão?

Nossa, muita coisa! Sempre fui muito “bicho do mato”, muito fechada, e, na medida em que fui desbravando novos lugares, fui ficando mais aberta, porque fui vendo que não existe certo e errado, existem costumes, culturas, então cada um é de um jeito e tudo bem eu ser do meu jeito. A gente vai perdendo os pré-conceitos porque vai vendo muitas diferenças, vai aprendendo a enxergar além do nosso mundinho, a respeitar tudo isso e a se respeitar. Então viajar abriu e ainda abre muito a minha cabeça. Cada novo lugar é um novo aprendizado, cada nova experiência é uma nova Mariana que volta. Sempre crescendo, evoluindo e, acredito eu, me tornando uma pessoa melhor.

Até agora, qual a sua viagem favorita?

Ai… é uma escolha difícil. Cada vez que faço uma viagem costumo voltar falando que foi a melhor viagem que eu fiz. Então brinco que a favorita é sempre a mais recente. Estava superapaixonada por Portugal, ainda estou, e agora estou falando mais de Sergipe, que amei conhecer. Minha primeira viagem sozinha foi bem marcante, para Cuba. Mas Paris é um lugar que eu amo, sempre sonhei conhecer, e foi a primeira viagem internacional que fiz, então marcou também e, até agora, é meu lugar favorito no mundo!

LEIA MAIS: Mas, e você vai sozinha?

Já passou por algum perrengue durante uma viagem? Qual?

Graças a Deus nunca teve nada muito sério. Só aquelas coisas que na hora parecem tensas, mas depois acabo rindo. Na Itália eu fui picada por uns mosquitos e foi horrível porque sou alérgica a insetos. E não senti as picadas na hora (em Veneza), só no avião, a caminho de Roma, é que começou uma coceira insuportável. Eu não sabia o que fazer. Quando desembarquei e me olhei no espelho, meu corpo estava todo coberto por calombos vermelhos enormes, inchados. Era de noite, então só no dia seguinte pude ir a uma farmácia e comprar uma pomada, aí fui melhorando. Mas, na hora, foi um susto. Acho que de perrengues que me lembro esse foi o pior.

Tem algum lugar que você nunca conheceria?

Até tem… Mas pode ser que eu acabe mudando de ideia, porque sou dessas! rs E não é nada definitivo tipo “nuuuunca vou”, não tenho nenhum problema, só que são lugares que não me atraem tanto e, como a vida é curta e o mundo é grande, sei que vai ficar muita coisa de fora, então para alguns eu nem ligo de não conhecer, não tenho vontade.

“Na medida em que fui desbravando novos lugares, fui ficando mais aberta, porque fui vendo que não existe certo e errado, existem costumes, culturas, então cada um é de um jeito e tudo bem eu ser do meu jeito”

E o surgimento do blog… como foi?

Foi em 2015. Como eu sou jornalista e sempre gostei de escrever, toda vez que viajava fazia um diário de bordo, anotando como foi, os lugares que visitei, mais para ter de lembrança mesmo. De vez em quando algum amigo ia viajar e me pedia dicas, aí eu mandava o arquivo. E eu sempre senti falta de ter um espaço meu, onde eu pudesse escrever do meu jeito, de uma forma mais livre, sem as cobranças do trabalho. Sempre pensei em ter um blog e não sabia exatamente de que – não queria simplesmente ter só pra ter, sabe? Queria algo que fosse legal pra mim, mas que fosse legal para os outros também! Gosto de boas histórias (como as que lá atrás me faziam viajar) e gosto de contar histórias. Aí um dia me deu esse estalo de que poderia unir as duas cosias – viajar e escrever. No mesmo dia criei o nome, comprei o domínio, aí fui para Nova York de férias e, quando voltei, comecei a organizar. Faz dois anos e é muito bom ver que as pessoas gostam, receber feedback de leitores, isso dá mais ânimo para continuar! Porque é um trabalho e é difícil e puxado, mas tem valido a pena!

Em Portugal

Em Portugal

Indica algum livro e filme sobre viagens?

Sou apaixonada por “Comer, rezar, amar”, que é livro e filme. Eu gosto mais do livro. Resumindo e sem spoilers, é uma mulher que viaja sozinha para diferentes países durante um ano, para se conhecer melhor. Outro filme que eu amo é “O fabuloso destino de Amélie Poulain”, que é mais poético e me inspira muito a sonhar com novas viagens e a realizá-las. Em Paris até fui na lanchonete onde a personagem trabalhava. Na verdade qualquer livro ou filme que se passe em um lugar que não é o meu, vai despertar em mim a vontade de conhecer!

Infográfico: 10 dicas de segurança para viajantes

E alguma dica para ajudar as pessoas que querem começar a viajar mais…

Se planejar, se programar. Ver tudo com antecedência é fundamental e ainda faz a viagem ficar mais barata. Pesquisar sobre o destino que deseja conhecer, calcular mais ou menos quanto vai custar e aí colocar no papel quanto vai ser preciso economizar e ter isso como meta, guardar um pouquinho todo mês. Porque quando a gente já tem algo mais concreto, fica mais fácil resistir a comprar uma roupa nova ou a ir a um evento caro. Prefiro guardar pra viagem. E também ficar sempre ligada em sites de promoções de passagem, para conseguir preços melhores. Outra dica é acessar os blogs, porque os relatos e dicas reais podem sempre ajudar e dar novas ideias.

Passeando por Inhotim, Minas Gerais

Passeando por Inhotim, Minas Gerais

Quais são os próximos destinos?

Vou Chile ainda este ano. E, no Brasil, quero conhecer Blumenau. Mas tudo pode mudar a qualquer momento! 

LEIA MAIS: Dicas para planejar uma viagem sozinha

Qual recado você manda para a mulherada que quer começar a viajar sozinha?

Meu lema é “vai, e se der medo, vai com medo mesmo”. Porque eu sei que bate um monte de inseguranças, é natural. A gente corre mesmo mais riscos, a sociedade em que vivemos ainda é muito machista, mas é a partir da gente que isso vai mudar. É nas nossas atitudes, nos pequenos passos, que vamos impondo respeito. Então, se não tiver coragem de ir muito longe, comece indo perto, uma cidade vizinha, só passar um dia e voltar, ou um fim de semana.

Depois passe para lugares mais longes, períodos maiores e, assim, vai se habituando. Acho que ninguém deve deixar de viajar e conhecer lugares lindos porque não tem companhia naquele momento! Viajar sozinha é uma oportunidade de aprendizado e crescimento!

 

Gostaram do bate-papo? Deixa nos comentários o que achou e que blogueiro você gostaria de ver por aqui! 😉

 

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



Inline
Please enter easy facebook like box shortcode from settings > Easy Fcebook Likebox
Inline
Please enter easy facebook like box shortcode from settings > Easy Fcebook Likebox