Browsing Category

América do Sul

0 In América do Sul/ Argentina/ Mais recentes

O que conhecer em Buenos Aires: roteiro de 3 dias

Compartilhe:

Buenos Aires é uma cidade conhecida pelo tango, pelo gastronomia e pela cultura. Com um ar dramático, não tem como não se encantar com essa metrópole. Mas, você sabe o que conhecer em uma viagem para a capital da Argentina?

Se você não tem ideia do que fazer lá ou está procurando por sugestões confira esse roteiro de três dias em Buenos Aires:

1° dia – Centro e Puerto Madero:

Aconselho a começar pelo Centro de Buenos Aires, que foi onde fiquei hospedada. A região é bem movimentada e tem bastante pontos turísticos para conhecer. Entre eles estão o Obelisco, Teatro Colón, Casa Rosada, que fica na Plaza de Mayo, Galerias Pacífico, Catedral Metropolitana de Buenos Aires e Café Tortoni. 

Recomendo acordar cedo e aproveitar o dia para bater perna. Organizando bem o roteiro dá para conhecer esses pontos à pé. Só coloque um calçado confortável e perna pra que te quero. Caso você não goste muito de andar, pode solicitar um táxi ou Uber, que são bem baratos por lá, ou ainda, usar o metrô.

Na parte da tarde, você pode dar um pulo em Puerto Madero, um dos bairros nobre de BA. Lá existem diversos restaurantes e tangos para assistir, mas os preços são bem salgados. Se estiver procurando algo mais em conta, porém mais modesto, recomendo assistir ao tango do Café Tortoni.

2° dia – Recoleta e Parlemo:

A Recoleta é um bairro lindo e bem aristocrata. Lá visite o Cemitério da Recoleta (sim, na Argentina um cemitério é um ponto turístico!) e a Livra El Ateneo, que já foi considerada uma das mais belas do mundo.

Depois tome um sorvete na loja da Freedo e caminhe pelas ruas do bairro, que são super charmosas!

Já Parlemo é uma região gigante, que por conta do seu tamanho foi divida em várias partes: Palermo Soho, Palermo Hollywood, Bosques de Palermo e Palermo Chico. Devido ao tamanho, é recomendável escolher uma parte do bairro para visitar ou, se tiver mais tempo na cidade, aproveitar para explorá-lo bem.

Entre as atrações do bairro estão o Rosedal, Jardim Botânico, Jardim Japonês, Plaza Serrano, Museu Evita, Museu de Arte Latino-Americana (Malba), Mural da Frida, etc.

Vai viajar? Reserve sua hospedagem através do blog 🙂



Booking.com

3° dia – San Telmo e La Boca

Já o terceiro dia foi pensado para uma programação dominical. Comece o dia passeando pela Feirinha de San Telmo. O local é ótimo para comprinhas e você pode aproveitar para adquirir aquelas lembrancinhas para quem ficou no Brasil.

Em San Telmo também fica a estátua da Mafalda e sua turma, e como fã que sou desse quadrinho, também recomendo aquela foto para trazer de recordação. Só não esquente muito com a fila, que costuma ser grande. 

No início da tarde, vale visitar o El Caminito, aquela rua colorida e linda que fica no bairro de La Boca. Depois dê uma passada no estádio do Boca Júniors. Mesmo que você não goste de futebol é muito legal sentir a atmosfera de amor que os argentinos, e em especial os moradores deste bairro, sentem pelo clube.

Ah, por fim aproveite para experimentar um choripán, um sanduíche tipicamente argentino.

***

Tem algum projeto que incentiva o feminismo e encoraja as mulheres? Me conta nos comentários! Vou adorar conhecer.

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



Compartilhe:
0 In América do Sul/ Mais recentes/ Peru/ Relato dos colaboradores

O que levar na mala em uma viagem ao Peru? | Por Bárbara Pedroso

Compartilhe:

Na sessão “relato dos leitores” de hoje vamos conferir como a viajante Bárbara Pedroso fez para arrumar a mala durante uma viagem para o Peru. No texto, ela compartilha dicas preciosas para quem deseja conhecer esse destino. Confira:

Quer compartilhar seu relato com outros viajantes? Envie um texto contando como foi sua experiência para o e-mail: karidesbrava@gmail.com

 

“Voltei de uma viagem na qual passei  12 dias no Peru e resolvi compartilhar aqui umas dicas que postei no Instagram sobre mala e o que não esquecer de levar pra quem vai pra lá ou pra outro lugar que faça muito frio!

Fazer mala pequena é sempre difícil pra mim, mas fazer tudo o que eu precisaria pra 12 dias, sabendo que encararia calor e temperaturas negativas, caber em um mochilão de 9,5 kg e uma mochila foi quase um exercício de desapego. 

Como tinha que levar pouca coisa, comprei na Decathlon roupas térmicas (2 blusas e 2 calças), um fleece, luva de trilha com touch (que eu usava por baixo de outra luva mais grossa) e uma jaqueta impermeável pras trilhas. Acho indispensável ter blusa e calça segunda pele lá! É um frio muito intenso e usando uma segunda pele, fleece e qualquer casaco é tranquilo, não precisa ficar cheio de roupa nem nas trilhas mais frias. Também não precisa levar muita roupa porque quase todo hostel/hotel tem lavanderia e é super barato, lavei 4 kg de roupa por menos de R$ 20. 

Foto: arquivo pessoal

Foto: arquivo pessoal

Anotei tudo o que levei (sim, faço lista pra tudo e vou deixar abaixo!) e acho que isso ajuda muito quem vai de mochilão, porque eu deixaria de usar muita coisa por não conseguir enxergar lá dentro.

Itens que não são roupas, mas que não dá pra esquecer de levar e carregar sempre no Peru: protetor labial, papel higiênico (Sim! Levei dois rolos e comprei lá também, pensem que TODO o papel que forem usar fora do hostel tem que ser levado), protetor solar, lenço umedecido, sabonete líquido (também raramente tem sabonete nos lugares) e repelente.

Agora a lista do que levar:

  • 5 Blusas
  • Uma camisa
  • 2 blusas térmicas
  • 1 fleece
  • 2 blusões de lã
  • 1 casaco
  • 1 jaqueta impermeável
  • 4 mantas
  • 2 calças térmicas
  • 1 legging térmica
  • 3 calças jeans
  • 1 pijama
  • 6 pares de meias
  • 2 pares de luvas
  • 1 bota
  • 1 chinelo
  • 1 cinto
  • 1 necessaire de remédios
  • 1 necessaire de itens básicos
  • 1 necessaire de maquiagens
  • 1 necessaire de itens de banheiro”

 

LEIA MAIS: Aprenda a montar a mala ideal para as férias

O que levar na mala de mão + check list para imprimir e ajudar a organizar a viagem! 

 

*O Texto foi originalmente publicado no grupo Mulheres Que Viajam Sozinhas e você pode conferir as dicas da Bárbara no perfil do Instagram dela.

***

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



Compartilhe:
0 In América do Sul/ Argentina/ Mais recentes

Dicas para não cair em golpe de taxistas em Buenos Aires

Compartilhe:

Quando estamos viajando, a última coisa que queremos é nos preocupar com algo. Mas, para nossa segurança é preciso estar atento e tomar alguns cuidados durante uma viagem. Em Buenos Aires, é muito comum que sejamos enganados enquanto andamos de táxi. Abaixo listo quatro dicas para você não ser enrolado pelos taxistas portenhos.

Não dê notas altas

Notas altas são difíceis de trocar. Exatamente por isso que os taxistas portenhos conseguem enrolar os passageiros. Um golpe muito comum em Buenos Aires é o que o motorista troca a nota sem que o passageiro perceba e diz que recebeu uma nota menor. No fim, muita gente acaba acreditando que se enganou ou por receio de uma confusão paga a corrida duas vezes.

Não pegue táxi aleatórios

Pegar um táxi na rua não é aconselhável por conta do golpe da troca de notas. Sem falar que estamos muito mais vulneráveis, pois não sabemos o nome do motorista e, na pressa, nem dá tempo de anotar a placa do carro. Em caso de algum problema, não se tem nem para quem reclamar. Portanto, para evitar possíveis dores de cabeça,
se for pegar táxi opte por aqueles que fazem parte de alguma cooperativa.

No aeroporto pegue táxi com empresas credenciadas

Antes de pegar um táxi certifique-se que ele é de uma empresa credenciada. Nos aeroportos Ezeiza e Aeroparque há diversas companhias que fazem o translado até a sua hospedagem.

Se quer economizar, uma boa dia é sair perguntando os valores em diversos guichês e escolher a corrida mais em conta. Vale também pesquisar antes de viajar para já ter uma noção dos preços e não ser enrolado.

Fale as ruas transversais quando informar o endereço

Nada pior do que entrar em um táxi e o motorista ficar dando voltas com a gente para poder cobrar mais caro, né? Se você quer evitar esse tipo de situação, anote essa dica: em Buenos Aires eles se guiam pelas ruas transversais, diferente daqui no Brasil. Então, ao entrar em um táxi, ao invés de falar “Me lleve a la calle Florida” diga: “Me lleve a la calle Florida con Avenida Corrientes”.

Bom, você pode conferir mais dicas de Buenos Aires nesse vídeo aqui:

Aproveita e se inscreve no canal e compartilha essa dica com algum amigo! 😀

**

Se você achou esse texto interessante compartilhe com seus amigos nas redes sociais! Assim, além de ajudar o blog, você ainda ajuda algum amigo que precisa saber dessas informações! 

Beijos,

Kari.

Você sabia que através do ‪#‎KariDesbrava‬ você pode reservar seu hotel, contratar um seguro viagem ou alugar um carro? É só clicar nos links abaixo! Assim você resolve tudo da sua viagem e ainda ajuda o blog a se manter sem pagar nada a mais por isso.

Reserve seu hotel com Booking
Seguro Viagem Real Seguros
Alugue um automóvel com a Rentcars



Compartilhe: